Lima Duarte critica Regina Duarte no governo: "Chapeuzinho Vermelho se encantou pelo Lobo Mau"

O ator Lima Duarte. Foto: reprodução/Instagram/limaduarteoficial

Levando uma vida sossegada em Indaiatuba, no interior de São Paulo, Lima Duarte completa 90 anos neste domingo (29), sem pensar em se afastar da profissão tão cedo e atento ao que acontece no país. O ator veterano não poupou críticas à colega Regina Duarte, atual secretária de Cultura do governo de Jair Bolsonaro e com quem atuou em “Roque Santeiro”, um dos grandes sucessos de sua carreira.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

“Convivemos um bom tempo, mas nunca consegui realmente penetrar na alma dela. Quando a vi seduzida pelo atual presidente e vi aquele sorrisinho dela que virou patrimônio nacional, pensei: ‘A Chapeuzinho Vermelho se encantou pelo Lobo Mau’. A Regina parece a Chapeuzinho. Tomara que não venha um filho disso daí, já pensou que tragédia?”, disparou, em entrevista ao jornal “Extra”.

Leia também:

O intérprete cita outros companheiros de trabalho, como as atrizes Fernanda Montenegro e Laura Cardoso, como amigos, assim como o casal Bianca Bin e Sergio Guizé, seus vizinhos, que gostaria de rever assim que a quarentena acabar.

“Faz tempo que não os vejo. Combinei de fazer um churrasco para eles, mas não sabemos se vai haver mais churrascos e amigos... Ou sairemos dessa mais gordos ou mais loucos”, opinou.

O confinamento forçado por causa da pandemia não assusta Lima, no entanto. “Estou acostumado. Pela forma como nasci e fui criado, minha grande alegria é o pensamento. Eu gosto muito de pensar e tudo o que eu vivo e vejo no mundo são subsídios para o meu pensar”, contou.

O ator passa seus dias cuidando de suas plantas e lendo. “Às vezes, olho e vejo a morte na esquina. A morte quer me pegar, mas eu fujo dela. Ela fica me esperando: ‘Cadê aquele fdp?’. Ninguém vai viver para sempre. O que me interessa é deixar meus ensinamentos, é saber que, enquanto estive aqui, me diverti”, declarou.