Leonardo DiCaprio pede em português para que jovens tirem título de eleitor

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pela segunda vez em menos de uma semana, o ator Leonardo DiCaprio estimulou jovens brasileiros a tirarem o título de eleitor. Em dois posts no Twitter nesta segunda (2), um em português e outro em inglês, ele divulgou links de organizações que ensinam como se cadastrar no Tribunal Superior Eleitoral para obter o documento.

O foco é o público jovem, de 16 a 18 anos, que pode ter o título mas para quem o voto não é obrigatório. Os sites mencionados pelo ator são supercoloridos, com linguagem gráfica forte e explicações didáticas de como tirar o documento. DiCaprio tem 19,6 milhões de seguidores no Twitter.

No seu post anterior, DiCaprio, que também é ambientalista e crítico à política ambiental do governo, afirmou que o voto dos jovens é chave na mudança para um planeta melhor, lembrando que o Brasil "é o lar da Amazônia e de outros ecossistemas críticos para a mudança climática".

Este tweet foi ironizado pelo presidente Jair Bolsonaro. "Obrigado pelo seu apoio, Leo!", escreveu o presidente, em inglês. "É muito importante ter todos os brasileiros votando na próxima eleição. Nosso povo vai decidir se quer manter nossa soberania na Amazônia ou ser governado por vigaristas que atendem a interesses especiais estrangeiros."

Depois, o presidente relembrou quando o ator compartilhou uma fotografia desatualizada para falar sobre queimadas na Amazônia. À época, os dois tiverem embate público e Bolsonaro acusou-o de financiar queimadas criminosas no Brasil, o que o ator rechaçou.

A provocação repete estratégia feita com Anitta recentemente, quando o chefe do Executivo respondeu a uma publicação da cantora e foi bloqueado por ela, que é declaradamente crítica ao seu governo.

No último dia 16, Bolsonaro respondeu a um tuíte da cantora em que ela dizia que as cores da bandeira do Brasil pertenciam a todos os brasileiros. "Concordo com Anitta", escreveu.

Apoiadores do presidente usam as cores verde e amarelo, que eles costuma dizer terem substituído o "vermelho", em referência ao PT. No Coachella, a cantora brasileira usou look com as cores da bandeira.

A ironia de Bolsonaro levou Anitta a bloqueá-lo nas redes sociais. "Ai, garoto, vai catar o que fazer, vai", disse a cantora no Twitter. "Meti logo um block pra esses adms (administradores) dele não ficarem usando minhas redes sociais pra ganhar buzz (repercussão) na internet", emendou.

Nas últimas semanas, há um movimento de artistas e famosos incentivando os jovens a tirarem o título. Anitta, Luísa Sonza e Juliette Freire e até o ator hollywoodiano Mark Ruffalo usaram suas redes sociais com este fim, este último mais de uma vez. No domingo (1º), Ruffalo fez novo estímulo, dizendo que "a democracia e o planeta saem ganhando" com os votos dos jovens.

Também nesta segunda, Mark Hamill, ator que faz o personagem Luke Skywalker em "Star Wars", pediu que os jovens do Brasil tirassem o título de eleitor até o dia 4 de maio, e fez um trocadilho da data com o bordão do filme, "may the 4th be with you". O original é "may the force be with you", ou a força esteja com você.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos