Lenda da Motown, Mary Wilson morre aos 76 anos

Guilherme Araujo
·1 minuto de leitura
Causa da morte não foi divulgada; artista foi descrita como pioneira (Foto Getty Images)
ATLANTIC CITY, NJ - NOVEMBER 16: Mary Wilson of the Supremes performs at Sound Waves at the Hard Rock Atlantic City on November 16, 2019 in Atlantic City, New Jersey. (Photo by Donald Kravitz/Getty Images)

Uma das fundadoras do grupo The Supremes, a cantora Mary Wilson morreu nesta segunda-feira (8) aos 76 anos. A causa da morte, ocorrida em casa, em Las Vegas, não foi divulgada.

Ainda nos anos 1960, Wilson se converteu em lenda da gravadora Motown ao lado da dupla Diana Ross e Florence Ballard. A fama que lhes conferiu o título de “febre” não viria imediatamente, chegando apenas com o disco “Where Did Our Love Go” (1964).

A faixa título, sucesso absoluto nas paradas norte-americanas, conferiu ao grupo o primeiro lugar na Billboard Hot 100. Foi o degrau necessário para que outros 11 hits emplacassem. Vieram na sequência “Baby Love”, “You Keep Me Hangin’ On”, “Love Child”.

Em nota, o fundador da Motown, Berry Gordy, disse que Wilson era uma diva visionária e que as Supremes abriram portas para outros artistas dentro da gravadora. “Estou extremamente chocado e triste de saber sobre a partida de uma das maiores da família Motown. Sempre tive muito orgulho dela e estamos sentindo profundamente”.

Além de suas conquistas na música, a artista também estrelou projetos da TV. Além de participar do reality Dancing with the Stars, em 2019, ela também fez parte da série “Tarzan”, exibida na década de 1960 na NBC.