Lázaro Ramos quer fazer "as pazes" com quem brigou por política

Lázaro Ramos gravou a sequência de 'Ó Paí, Ó
Lázaro Ramos gravou a sequência de 'Ó Paí, Ó" (foto: André Horta/Brazil News)

Resumo da Notícia:

  • Lázaro Ramos conversou com o Yahoo sobre o dia seguinte da eleição

  • Apoiador de Lula, ele fez uma crítica ao que espera da próxima gestão

  • O ator concluiu recentemente as gravações de "Ó Paí, Ó 2", em Salvador

Um novo dia, de um novo tempo, principalmente a partir de 1º de janeiro de 2023. Esse é o lema de Lázaro Ramos após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para comandar o país na próxima gestão.

Em conversa com o Yahoo, o ator reforçou que o momento é de pacificação e reconstrução de laços anteriormente rompidos por divergências políticas. “Vivemos um tempo grande em que demarcávamos nossas diferenças, agora precisamos buscar o que nos une, não o que nos separa”, declarou.

Lázaro confessa, aos risos, que brigou com “um monte de gente”, mas sem atritos físicos e mais decepções. “Temos que nos reconciliar porque não podemos, por causa de um líder que estimula o pior na gente, nos tornarmos mesquinhos. É um exercício muito importante de fazermos”, avaliou.

Buscando conversar com divergentes da sua opinião de forma saudável, o ator e diretor, que apoiou o petista publicamente, faz uma observação crítica para a próxima gestão. “Que seja um governo de projeto, e não de desmantelo, que foi o que vivemos nos últimos anos. Precisamos parar para respirar e criar um projeto de nação, em todos os setores. A minha expectativa e esperança é essa”, completou.

Na última semana, Lázaro concluiu a gravação de “Ó Paí, Ó 2”, em Salvador, na Bahia. O filme tem previsão de estreia no fim de 2023 e o primeiro foi lançado há 15 anos. “Foi emocionante e curativo. Passei um mês na bahia reencontrando com meus primeiros ídolos, os atores e atrizes do Bando de Teatro Olodum, foi lindo”, concluiu.