The Last of Us: Criadores explicam final do segundo episódio

Aviso: Este artigo contém muitos spoilers do segundo episódio de The Last of Us da HBO e do game homônimo.

O segundo episódio de The Last of Us foi ao ar na HBO no domingo e alguns fãs ficaram um pouco confusos com a cena final.

Os criadores Craig Mazin e Neil Druckmann sempre disseram que permaneceriam leais à história original do jogo de PlayStation 3, mas também disseram que mudariam uma coisa ou outra quando necessário. A primeira dessas grandes mudanças chegou no final do episódio dois.

Pode ter sido uma surpresa para alguns, mesmo que a cena tenha sido montada quase exatamente igual ao jogo. Aqui está um aviso final de spoiler antes de discutirmos o final do segundo episódio de The Last of Us da HBO.

A Tess sendo praticamente beijada por um infectado realmente faz mais sentido do que ela ser destroçada por ele, de acordo com Mazin.

“Já estávamos conversando sobre gavinhas saindo [da boca dos infectados] e fazendo essas perguntas filosóficas: 'Por que as pessoas infectadas são violentas? Se o objetivo é espalhar o fungo, por que elas precisam ser violentas?", disse Mazin. "Nós descobrimos que eles não são. Eles são violentos porque resistimos, mas e se você não resistir? Como seria se você simplesmente ficasse parado e os deixasse fazer isso com você?"

"Então acabamos nesse cenário de pesadelo. É perturbador e violador. Acho que é muito primitivo na maneira como invade o corpo."

The Last of Us: Criadores explicam final do segundo episódio
Leia Mais

The Last of US: Bill e Frank são destaque em teaser tenso do 3º episódio da série; assista
The Last of Us: Veja comparativo de cenas do episódio 2 da série com o game
De Game of Thrones a The Last of Us: Quem é Pedro Pascal, ator que conquistou Hollywood como nosso 'daddy' latino