Larissa Manoela desabafa sobre endometriose: 'Parecia um dinossauro comendo meu útero'

Larissa Manoela compartilha vídeo explicando diagnóstico credit:Bang Showbiz
Larissa Manoela compartilha vídeo explicando diagnóstico credit:Bang Showbiz

Larissa Manoela compartilhou detalhes sobre o seu diagnóstico de endometriose e síndrome do ovário policístico através de um vídeo postado no Instagram.

A atriz, 21, fez uma publicação em seu Twitter, na manhã desta terça-feira (20), revelando que recebeu o diagnóstico da doença - também conhecida pela sigla SOP - um ano e meio após ser informada de que sofria de endometriose.

"Ontem através de um ultrassom detalhado eu descobri que além de endometriose eu tenho também ovário policístico. Não é fácil ser mulher. O diagnóstico positivo assusta e confesso dar uma desestabilizada. Mas tô certa de que vou encontrar o melhor tratamento pra ambas as doenças (sic)", escreveu a estrela na plataforma de microblogging.

Após a notícia ganhar repercussão na imprensa e nas redes sociais, Larissa recorreu ao Instagram para explicar quais sintomas estava vivenciando antes de buscar ajuda médica.

"Hoje pela manhã, eu fiz um tuíte expondo algo muito íntimo e muito pessoal, e, para a minha surpresa, isso tomou uma proporção muito grande. Recebi uma porção de mensagens de apoio e carinho. Há um ano e sete meses, fui diagnosticada com endometriose, que é uma doença autoimune, inflamatória e que acomete uma a cada dez mulheres", começou ela.

A artista, então, relatou que sentia dores fortes durante o período menstrual.

"Conversando com as minhas amigas, entendi que minha cólica era diferente da delas. Eu tinha muitas dores, em um nível que parecia que tinha um dinossauro comendo o meu útero. Cheguei a cancelar gravações, ter desmaios (...). Seis meses desde a minha última consulta, em um ultrassom detalhado, veio também o diagnóstico de ovário policístico".

Larissa finalizou o vídeo esclarecendo o que a motivou a falar abertamente sobre seus problemas de saúde.

"A minha escolha de compartilhar isso com outras mulheres é inspirá-las a buscar ajuda", concluiu.