La Casa de Raquel: paródia erótica da Netflix leva o Oscar do pornô brasileiro

La Casa de Raquel ganha Oscar do pornô (Divulgação)

Por Natália Guaratto (@natyguaratto)

Pelo sexto ano consecutivo, o prêmio Sexy Hot homenageou, na noite desta terça-feira (6), os melhores do cinema pornográfico brasileiro em 2019, de acordo com o voto popular.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Inspirada no sucesso da Netflix ‘La Casa de Papel’, a paródia “La Casa de Raquel” levou o prêmio mais importante da noite. Na produção da Hard Brazil, estrelada por Barbara Alves, um grupo de criminosos tenta roubar um objeto valioso de uma mansão, mas durante a operação, acabam quebrando a primeira regra do Professor, deixando o assalto de lado para transar.

Leia também

Parceria da Globosat com a Playboy TV, o canal por assinatura trouxe para os holofotes as produções, diretores, atrizes e atores da indústria erótica, consagrando nomes do Alt Porn, o pornô alternativo, como Vitória Schwarzelühr, a DreadHot, destaque em três categorias, inclusive Melhor Cena de Sexo Oral.

“Somos um casal. Conheci ele e só aí comecei a gostar de chupar”, agradeceu a atriz, dedicando o troféu ao namorado, seu parceiro de cena no filme “Sugar Baby”, da produtora Xplastic. O ator e fotógrafo, Alemão devolveu: “Obrigada, mozão”, ao ser eleito a Revelação Hétero do Ano.

Realizada no espaço Vila Bisutti, na Vila Olímpia, em São Paulo, o Sexy Hot 2019 teve pela primeira vez em sua história uma mulher como apresentadora. A condução da noite ficou por conta da humorista Natalia Klein.

Além de nomes consagrados da indústria pornô como Emme White, Giovana Bombom, Loupan e Elisa Sanches, que festejou o tricampeonato na categoria Melhor Cena de Sexo Anal, o prêmio também contou com a presença de celebridades. As funkeiras Valesca Popozuda e MC Carol e a apresentadora Astrid Fontenelle, com direito a beijo na apresentadora, passaram pelo palco.

Outra novidade foi a volta das categorias LGBT, que haviam ficado de fora da premiação do ano passado por falta de inscrições. Responsável por apresentar as categorias Melhor Atriz Trans e Melhor Cena Trans, a cantora Aretuza Lovi lembrou que o Brasil é o país que mais mata transsexuais no mundo.

“Às vezes a gente fica pensativa sobre sair do armário, mas temos que continuar chutando a porta. O consumo de sexo trans no Brasil é alto, assim como o número de mortes. A aceitação é nossa, vocês têm que nos respeitar”, disse, ao entregar o prêmio de Melhor Atriz Trans para Carla Novaes pela atuação no filme “Trocando o Óleo”.

Foto: Divulgação

Confira agora os vencedores em negrito:

Melhor Filme Hétero
"La casa de Raquel", de Fabio Silva
"Massagem excitante", de Lidy Silva
"Sugar baby", de Roy PP

Melhor Atriz Hétero
Dreadhot, de "Sugar baby"
Mary Luthay, de "Massagem excitante"
Mia Linz, de "Violada ao extremo"

Melhor Ator Hétero
Loupan, de "Massagem excitante"
Vinny Burgos, de "Show de vizinha"
Ed Junior, de "Amor e traição"

Melhor Direção
Fabio Silva, de "La casa de Raquel"
Lidy Silva, de "Massagem excitante"
Paul Wild, de "Start up das loiras"

Revelação do Ano Hétero
Alemão, de "Sugar baby"
Luna Oliveira, de "Casting Brad Montana"
Mario, de "Loira voraz 2"

Melhor Cena de Fetiche
Amanda Souza e Loupan, de "Traições e fetiches"
Mayanna Rodrigues e Patricia Kimberly, de "Amarradas e dominadas"
Bia Roman e Dany Skyli, de "Bound up"

Melhor Cena de Sexo Oral
DreadHot e Alemão, de "Sugar baby"
Marcella Schultz e Loupan, de "Treinar ou gozar"
Amanda Souza, Elisa Sanches e Capoeira, de "Triângulo sexual"

Melhor Cena de Ménage
Carolina Carioca, Vinny Burgos e Jack Kallahari, de "Boas entradas"
Mila Spook, Debora Blu e Nan, de "O que trazes pra mim"
Amanda Souza, Elisa Sanches e Capoeira, de "Triângulo sexual"

Melhor Cena de Dupla Penetração
Mirella Mansur, Nego Catra e Tony Tigrão, de "Promessa é dívida"
Luna Oliveira, Jack Kallahari e Vinny Burgos, de "Brad sex in Rio"
Yana Morgana, Mark But, Eduardo Lima, Vinny Burgos e Felipe Costa, de "Taras de Yara Morgana"

Melhor Cena de Orgia/Gang Bang
Elisa Sanches, Giovana Bombom, Suzy Anderson, Indyara Dourado, Eduardo Lima, Fred Salazar, Jack Kallahari e Felipe Costa, de "Resenha do Brad"
Amanda Souza, Mirella Mansur, Polly Petrova, Ed Junior e Loupan, de "Ilha da perdição III"
Yara Morgana, Eduardo Lima, Felipe Costa, Mark But e Vinny Burgos, de "Taras de Yara Morgana"

Melhor Cena de Sexo Anal
Elisa Sanches, Eduardo Lima e Vinny Burgos, de "Elisa, campeã anal"
Ed Junior e Amanda Borges, de "A hóspede desejada"
Loupan e Mary Luthay, de "Massagem excitante"

Melhor Atriz Homo
Patricia Kimberly, de "Amarradas e dominadas"
Giovanna Bombom, de "As aventuras de Giovana Bombom"
Bruninha Fitness, de "Loira voraz 3"

Revelação do Ano LGBT
Victoria Neves, de "Escravinha T"
Bellatrix, de "Diga sim para a yoga"
Yure Oberon, de "Yure Oberon e Christian Hupper"

Melhor Atriz Trans
Carla Novaes, de "Trocando o óleo"
Deborah Tavares, de "Só queria sexo mesmo"
Amanda Fialho, de "Tentação tropical"

Melhor Cena Homo Feminina
Alessandra Maia e DreadHot, de "Sugar baby"
Patricia Kimberly e Giovana Bombom, de "As aventuras de Giovana Bombom"
Mayanna Rodrigues e Patricia Kimberly, de "Amarradas e dominadas"

Melhor Cena Transexual
Carla Novaes e Capoeira, de "Trocando o óleo"
Bellatrix e Victor Hugo, de "Diga sim para a yoga"
Lilith Scarlett, Victoria Carvalho, Samara de Macedo, Juliana Leal, Geane Peron e Chrystal, de "Pau e buceta"

Melhor Filme Sexy Hot Produções
"App", de Paul Wild
"Atração", de Javier Falcon
"Ano novo", de Paul Wild