Lúpus, psoríase e artrite reumatoide podem ocorrer juntas?

Ludimila Honorato


A notícia de que a empresária Kim Kardashian pode ter lúpus e artrite reumatoide chamou a atenção do público e da imprensa, até mesmo porque ela já foi diagnosticada com psoríase. É possível que três doenças autoimunes se manifestem assim, juntas, numa mesma pessoa?

Independente do caso da norte-americana, o reumatologista Luiz Carlos Latorre, membro da comissão de lúpus da Sociedade Brasileira de Reumatologia, afirma que "as três coisas juntas não tem lógica".

Segundo ele, uma pessoa que tem psoríase apresenta uma porcentagem pequena de desenvolver comprometimento articular importante, que pode indicar artrite. Quando isso ocorre, a doença é classificada como artrite psoriásica. "Mas a maioria das pessoas com psoríase não tem [artrite]", reforça.

Quanto ao lúpus, o reumatologista explica que há um exame chamado fator antinúcleo (FAN) no qual uma pessoa com psoríase ou artrite psoriásica pode apresentar anticorpos positivos para a doença. No entanto, isso não significa que ela tenha a enfermidade.

"Existem outros exames e manifestações clínicas necessárias que fecham o diagnóstico de lúpus", afirma. "Pessoas com lúpus, habitualmente, não vão ter psoríase." O FAN, segundo o médico, é apenas uma triagem e outras avaliações são necessárias para determinar a doença.

Embora também o lúpus possa afetar as articulações, ele é caracterizado por pele muita vermelha, principalmente quando exposta ao sol (fotossensibilidade) e envolvimento de órgãos internos, como pulmões, coração e rins, explica Latorre. A cantora Selena Gomez, por exemplo, teve de se submeter a um transplante de rim devido aos comprometimentos da doença. O médico pondera que nem todas essas consequências ocorrem em quem é diagnosticado com lúpus. "Existem quadros muito leves e muito graves", afirma.

O que é lúpus?

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, lúpus é uma doença rara autoimune, ou seja, o sistema imunológico reage contra as células da própria pessoa, causando danos internos (rins, pulmões, coração, cérebro e articulações) ou somente na pele. Para o diagnóstico do lúpus, tanto cutâneo quanto sistêmico, é necessário avaliar o quadro clínico característico, identificado pelo médico, e fazer exames laboratoriais, como uma biópsia de pele e/ou a detecção de autoanticorpos específicos no exame de sangue.

Quais são os sintomas do lúpus?

Os sintomas são diversos e se manifestam de formas diferentes de acordo com o órgão afetado. Os mais comuns são manchas avermelhadas na face, orelhas, colo e braços, dores fortes nas articulações, inflamações nas membranas que envolvem órgãos, problemas nos rins, cansaço e emagrecimento.

Lúpus tem cura?

A doença não tem cura, mas o tratamento assegura uma expectativa de vida semelhante a de um indivíduo sem a doença. Conheça mais detalhes sobre o lúpus e tratamentos nesta reportagem.

Confira reportagens do E+ sobre as doenças:

- Saiba os impactos socioemocionais da psoríase;

- Veja os alertas e cuidados com a artrite reumatoide e os impactos emocionais incompreendidos;

- Conheça melhor os sintomas e os tipos de lúpus.