Klara Castanho recebe apoio de Antonio Fagundes e outros famosos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator Antonio Fagundes, 73, usou as redes sociais para mandar uma mensagem de apoio a Klara Castanho, 21. No sábado (25), a atriz divulgou uma carta aberta em que relata um estupro sofrido e o processo de adoção do bebê resultado da violência. Ela foi forçada a se pronunciar após uma influenciadora e um jornalista terem abordado o caso.

Acostumado a postar mensagens positivas no Instagram, Fagundes começou a mensagem dizendo que naquele momento não cabia poesia. "Hoje venho trazer todo meu amor, respeito e compaixão por você Klara Castanho. Sinta-se abraçada e amparada por todos nós. Leve também um pouco de nossas forças para ser firme neste mundo tão difícil, machista e misógino."

Além de Fagundes, vários famosos têm mandado mensagens de solidariedade à atriz. Giovanna Antonelli declarou seu amor à atriz: "Sempre imaginei que se um dia tivesse filhas queria que fossem como você. Doce, inteligente, bom caráter, talentosa e cheia de personalidade. Conte com meu amor sempre, em meio a um mundo tão hostil à nossa volta. Te amo".

Felipe Neto foi direto -mas não menos carinhoso: "Eu te amo e o Brasil inteiro está com você. Os monstros não irão vencer!". Cléo Pires disse "não ter palavras" para traduzir o que sente diante de uma menina que passou por tantas violências e desejou "muita força e justiça".

Maisa, Fernanda Paes Leme, Paolla Oliveira, Camila Pitanga, Luísa Sonza, Suzana Pires, Giovanna Ewbank, Flavia Alessandra, Fabiana Karla, Danilo Gentili, Isabella Fiorentino, Taís Araujo e Anitta, entre muitos outros, também se solidarizaram com Klara. "Deixei uma DM [mensagem privada] no seu Insta, espero que você possa ver", postou a funkeira.

Após forte pressão nas redes e ameaças de cancelamento por terem tornado públicas as violências sofridas pela atriz, a apresentadora Antonia Fontenelle, 49, e o colunista do jornal Metrópoles Leo Dias, 47, mudaram o tom e usaram as redes sociais para se pronunciar.

Dias divulgou informações sobre o caso que teria recebido de uma enfermeira que atendeu a atriz no hospital. Depois da repercussão, ele se retratou pedindo desculpas à atriz. O portal Metrópoles, onde o colunista trabalha, também emitiu nota reconhecendo o erro por ter divulgado informações sobre o caso.

No dia seguinte, Fontenelle, pré-candidata a deputada federal no Rio pelo Republicanos, mudou o tom. "O que chegou até a mim não foi o que você escreveu na sua carta aberta. Quando eu fiz a live , não citei o seu nome e o que me chegou foi que uma criança negra foi entregue a um abrigo e eu sei muito bem o que passa uma criança negra em um abrigo à espera de uma adoção".

Ela afirmou ser contra a violência doméstica, a violência contra crianças e mulheres, e ofereceu ajuda à atriz. "Não é papo de internet, não é lacração. Não quero nem se aceita. Quero fazer o possível e o impossível para colocar esse estuprador na cadeia. Me deixe te ajudar. O seu relato que sofreu uma violência me veio agora. Me deixe chegar a quem fez isso com você e eu tenho meios". Antonia disse ainda que não estava fazendo política e não pediu desculpas. "Isso é Antonia, mãe, avó e mulher".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos