Klara Castanho pede indenização a Antonia Fontenelle por danos morais

Klara Castanho entrou com uma ação pelas declarações feitas por Antonia Fontenelle em seu canal do Youtube, onde a apresentadora descreveu a entrega voluntária do recém-nascido da atriz para adoção como "abandono de incapaz''.

A atriz afirmou ter engravidado após um estupro, e por ter descoberto a gestação tarde demais para realizar um aborto, explicou ter optado pela entrega voluntária do bebê. Klara veio à público com a história após a informação ter sido vazada por dois colunistas que receberam informações confidenciais de uma enfermeira que cuidava da estrela.

‘’Diante das gravíssimas ofensas comprovadas contra a autora [Klara], não restam dúvidas de que, no presente caso, estão presentes todos os pressupostos para condenar a ré [Antonia] ao pagamento de danos morais no valor de R$ 100.000,00’’, dizia um trecho da ação divulgada pelo jornal 'O Globo'.

Klara também entrou com uma liminar pedindo para que o conteúdo postado por Fontenelle sobre o caso fosse retirado do ar. A solicitação foi negada pela Justiça do Rio de Janeiro, pois de acordo com a Juíza Flávia Viveiro dos Santos, tal ato seria considerado "censura de discurso''.

‘’(...) Os fatos, os comentários sobre os fatos, as postagens estão todas na rede social. Não se pode censurar um discurso, por mais que com ele não concordemos. Isso, entretanto, não livra aquele que publica e emite opinião ofensiva, ou que espalha um discurso de ódio, produzida a prova e provados os fatos, de ser responsabilizado pelo que divulgou", dizia um trecho da decisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos