Kirk Douglas, o filho do trapeiro se transformou em uma lenda de Hollywood

Por Frédéric DUMOULIN
1 / 3
O ator Kirk Douglas em Marbella, Espanha, em novembro de 1970

Filho de um trapeiro judeu que fugiu da Rússia, o ator americano Kirk Douglas, que morreu na quarta-feira aos 103 anos, se tornou uma lenda com “Caminhos da Glória” e “Spartacus”. Um mito em Hollywood.

“Continuarei sendo um homem revoltado a vida toda”, costumava dizer. “A raiva foi o motor da minha vida, uma imensa raiva contra a injustiça”.

Kirk Douglas era seu nome artístico, mas na verdade se chamava Issur Danielovitch Demsky. Nasceu em 9 de dezembro de 1916 em Amsterdã, uma pequena cidade no estado de Nova York.

Ao chegar em Nova York, mudou seu nome e conseguiu entrar na escola de teatro onde conheceu a futura Lauren Bacall, que não quis ser sua noiva, mas sempre foi sua amiga.

Em 1942, no meio da Segunda Guerra Mundial, Kirk Douglas se juntou ao exército e participou da campanha do Pacífico em um antissubmarino.

Uma vez desmobilizado, encaminhou pequenos papéis antes de abraçar o sucesso em 1949 com “O Invencível”, onde encarnou um boxeador.

A partir de então, a carreira do ator decolou com filmes de aventura ("Vinte mil léguas submarinas", 1954), ("Spartacus", 1960), outros de guerras ("Caminhos da Glória", 1958)" Paris está em chamas? ", 1966), entre outros gêneros.

- O galã de Hollywood -

Lamentou por não ter conseguido o papel em “Voando sobre um ninho de cucos”, obra-prima de Milos Forman de 1975, e por nunca ter conseguido um Oscar.

No entanto, foi consolado em 1996 com um Oscar honorário a toda sua carreira.

Kirk Douglas era um mulherengo, considerado o “maior casanova de Hollywood”.

"Nunca contei as mulheres que tive. As amo demais para isso", dizia ele. Entre suas ex-mulheres estão Gene Tierney, Rita Hayworth, Marlene Dietrich, Pier Angeli, Joan Crawford, Ava Gardner ...

Desde 1954, viveu com a mesma mulher, Anne Buydens, quem conheceu na França e se tornou sua segunda esposa.

Em uma idade avançada, se aventurou com a escrita. Publicou sua autobiografia – “O filho do Trapeiro” – e vários romances.

Enganou a morte diversas vezes: um acidente de helicóptero em 1991, no qual ficou levemente ferido, um derrame em 1996 e um ataque cardíaco em 2001.

Com o tempo recuperou a fé e, no dia em que completou 83 anos, repetiu a cerimônia de Benei Mitzvah, como aos 13 anos de idade.

Kirk Douglas deixa uma dinastia no cinema. Dois flhos atores, incluindo Michael, nascido de um primeiro casamento e agora pelo menos tão famoso quanto seu pai, dois outros produtores, uma nora atriz, Catherine Zeta-Jones, e um neto, Cameron, também ator.