Kim Kataguiri diz que José de Abreu age como terrorista ao atacar Regina Duarte

SÃO PAULO, SP, 16.10.2018 - O deputado federal eleito Kim Kataguiri (DEM-SP), um dos coordenadores nacionais do MBL. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) criticou publicamente José de Abreu na noite desta quinta-feira (30). Segundo ele, o ator está agindo como "terrorista" ao atacar Regina Duarte, que aceitou chefiar a Secretaria Especial da Cultura do governo Bolsonaro.

Após saber do novo cargo da atriz, Abreu sugeriu que teria uma "história" com ela, escrevendo nas redes sociais: "Eu sei o que fizemos na sua casa, na Barra da Tijuca. Eu sou artista, assumo meus vícios e me liberei deles". A mensagem foi apagada momentos depois.

Para Kataguiri, Abreu "jogou baixíssimo e partiu para um ataque pessoal da atriz". "Sinceramente, eu não quero saber, e a maior parte da população brasileira tenho certeza que não quer saber e não está interessada no que você e outros artistas fizeram junto com a Regina Duarte, ou do que a atriz faz dentro da casa dela, na porta fechada dela", afirma ele em vídeo publicado em seu Instagram. 

"Não é porque ela é uma figura pública que ela precisa ter exposta a sua vida pessoal ou que ela precisa prestar contas do que ela faz na vida pessoal, no íntimo dela", continuou. "De interesse público é saber como ela vai exercer esse cargo, quais são as políticas públicas que ela vai levar em frente, como vai ser o diálogo dela com o parlamento, isso sim é de interesse público."

O parlamentar ainda disse que fazer ameaças como essa é algo "mesquinho, nojento e asqueroso", e que Abreu "não é simplesmente um cara com quem eu discordo", mas sim "uma pessoa ruim, um cara podre, um cara nojento, que se utiliza de coisas que ele supostamente sabe da vida pessoal da Regina".

"Uma coisa é você querer expor uma divergência política, outra coisa é você descer no fundo do esgoto, mostrando o lixo, o rato que você é para tentar destruir a vida de outra pessoa simplesmente porque essa pessoa está se associando com alguém com quem você discorda politicamente, isso é realmente lamentável, fica aqui meu completo repúdio a atitude desse cara que deixou de ser militante e está agindo já como um terrorista psicológico pra cima da Regina. Minha solidariedade, que tem um trabalho sério, respeitável, desejo que ela faça um bom trabalho na secretaria de cultura e que aguente esses ataques, cada vez mais sujos e cada vez mais baixos."

Antes de finalizar o vídeo, Kataguiri deixou claro que também tem críticas ao atual governo. "Todo mundo sabe as minhas críticas ao governo Bolsonaro, não escondo isso de ninguém. Uma coisa é você criticar o governo, outra é falar que existe uma grande política de perseguição a gays e mulheres, etc, quando a gente sabe justamente o contrário: a morte de gays caiu no governo Bolsonaro em relação ao Dilma, e sobre isso não ouvimos um pio da esquerda."

José de Abreu é conhecido por ser apoiador histórico do PT, e os ânimos entre os atores se acirraram publicamente nas eleições presidenciais de 2018, quando Regina manifestou o seu apoio ao então candidato Jair Bolsonaro.

"Respeitei a posição de Regina Duarte enquanto ela apoiava a direita democrática com Serra, Alckmin, FHC, Doria. Quando apoiou o impeachment. Mas não respeito artista que apoia fascista. O fascismo odeia nossa profissão e nossa classe. Elimina quem discorda e quem é 'diferente'", escreveu Abreu, em seu perfil no Twitter, na época. 

Regina, por sua vez, respondeu em um comentário de um seguidor no Instagram: "Ah... deixa ele pra lá.... é aquele ator que cospe nas pessoas que discordam dele. E depois diz que o fascista é o Bolsonaro", disse ela, em referência a um fato ocorrido em 2016, quando o ator cuspiu em dois frequentadores de um restaurante em São Paulo após se envolver em um bate-boca sobre política.