Kim Kardashian é acusada de danificar vestido de Marilyn Monroe no Met Gala

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Um colecionador e fã de Marilyn Monroe criticou nesta quarta-feira a empresa proprietária de um famoso vestido da estrela de cinema por ter deixado a socialite e empresária Kim Kardashian usá-lo na festa de gala do Museu Metropolitano de Nova York (Met), o que, segundo afirmou, "danificou a peça de forma irreparável".

Para respaldar sua acusação, Scott Fortner, um colecionador que administra um site dedicado a Marilyn Monroe, publicou nesta semana fotos do vestido bege adornado com cristais que Monroe usou quando cantou "Happy Birthday Mr. President" para John F. Kennedy em 1962.

Na primeira série de imagens, segundo ele, o famoso vestido de Marilyn aparece como era antes da festa de gala. O segundo conjunto de fotos foi tirado por um amigo de Fortner no museu Ripley's Believe It or Not! e mostra o vestido após ser usado por Kim.

A comparação parece mostrar pequenos rasgos no tecido no fechamento das costas e vários cristais faltando ou pendurados na parte de trás do vestido.

O suposto dano causado à peça, que o Ripley's comprou em leilão por um recorde de US$ 4,8 milhões, gerou uma onda de críticas nas redes sociais nos últimos dias. Em uma atualização publicada hoje em sua conta no Instagram, Scott Fortner diz que suas "recriminações são direcionadas ao Ripley's, que permitiu que o vestido fosse usado".

"Acredito que qualquer celebridade que tivesse a oportuniade de vestir essa peça muito provavelmente iria agarrá-la. Há uma razão para alguém querer usá-lo. Kim Kardashian acabou sendo essa pessoa", disse Fortner.

"O Ripley tinha a obrigação de proteger e preservar essa peça histórica, e não o fez. Agora ela está danificada, sem possibilidade de conserto. Provavelmente, teria sido danificada por qualquer pessoa que a usasse", observou o colecionador.

"Tomou-se um grande cuidado para preservar essa peça histórica. Com a ajuda de curadores de moda, especialistas, arquivistas e seguradoras, as condições da peça se tornaram nossa prioridade máxima", assinalou o Ripley's em comunicado. A AFP tentou consultar o museu sobre o assunto, mas não obteve resposta.

Kim Kardashian, que seguiu uma dieta rigorosa para poder usar o mítico vestido, não reagiu à polêmica.

ban/iba/jib/rsr/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos