Kevin Spacey enfrenta novas acusações de agressão sexual no Reino Unido

O ator americano Kevin Spacey, que está sendo processado pela Justiça britânica por supostas agressões sexuais a três homens, enfrenta novas acusações pelo mesmo motivo, anunciou a Promotoria nesta quarta-feira (16).

Os representantes da Promotoria da Coroa (CPS) "autorizaram acusações criminais adicionais contra Kevin Spacey, de 63 anos, por várias agressões sexuais a um homem entre 2001 e 2004", informou em nota o serviço encarregado dos casos mais delicados no Reino Unido.

O ator também é acusado de ter forçado essa pessoa a "participar de uma relação sexual não consensual", acrescenta o CPS.

Spacey, vencedor de dois Oscars por "Beleza Americana" (1999) e "Os Suspeitos" (1995), já está sendo processado pela Justiça britânica por quatro supostas agressões a três homens entre março de 2005 e abril de 2013, quando era diretor do famoso teatro Old Vic de Londres.

Durante uma audiência preliminar em julho, ele se declarou inocente de todas as acusações. O processo deve acontecer em junho de 2023.

Spacey foi alvo de várias denúncias nos Estados Unidos por assédio e agressão sexual em 2017. Em outubro deste ano, o tribunal de Nova York o absolveu em um processo civil por toques sexuais no ator Anthony Rapp há 36 anos, durante uma noite em Manhattan.

Spacey foi inicialmente acusado no estado de Massachusetts de ter passado as mãos na genitália de um garoto de 18 anos em um bar, após embriagá-lo, em julho de 2016. Essas acusações foram retiradas em 2019.

A onda de denúncias que destruiu sua carreira de sucesso coincidiu com o surgimento do movimento #MeToo, que nasceu em 2017 a partir do caso do produtor de cinema americano Harvey Weinstein.

Como resultado, Spacey foi demitido da série da Netflix "House of Cards", na qual interpretava o personagem principal, e ficou de fora de um filme de Ridley Scott, "Todo o Dinheiro do Mundo", sendo substituído pelo ator canadense Christopher Plummer.

acc/zm/aa