Kevin James mergulha no mundo de Nascar em 'Pit Stop'

VITOR MORENO
·4 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.08.2019: Still da plataforma de streaming Netflix. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.08.2019: Still da plataforma de streaming Netflix. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Kevin James, 55, nunca dirigiu um carro de corrida, mas mergulhou nesse universo para a série "Pit Stop", que estreou nesta segunda-feira (15) na Netflix. O ator, conhecido no Brasil principalmente pela sitcom "The King of Queens" (1998-2007), encabeça o elenco da produção, que trata de uma equipe da Nascar (o campeonato americano de Stock Car).

"Quando eu era garotinho, lembro de assistir a algumas corridas do Richard Petty, mas tive pouco contato com esse mundo", afirmou em entrevista à reportagem. "Foi uma coisa que entrou mais tarde na minha vida, há uns 10 ou 15 anos, fui a minha primeira corrida como convidado. Nunca soube que era um esporte tão conhecido e incrível."

Na série, ele interpreta Kevin, o chefe da Bobby Spencer Racing. A trama começa com o dono da equipe fictícia se aposentando e deixando o time aos cuidados da filha, Catherine (Jillian Mueller). Enquanto ela tenta modernizar a empresa, Kevin tenta a todo custo deixar tudo como estava.

James diz que assistiu à série documental da Netflix sobre a Fórmula 1 ("F1: Dirigir Para Viver") como inspiração. "Foi literalmente como aprendi sobre corridas", disse. "Fiquei assistindo e vendo as diferenças entre a Fórmula 1 e a Nascar. É um esporte incrível. Amei ver como a Mercedes e a Ferrari estavam sempre no topo e as outras equipes ficavam tentando derrubá-las."

Enquanto pesquisava para o papel, o ator também conheceu Tony Gibson, que trabalhou em diversas equipes desde os anos 1980. "Ele se tornou um bom amigo", afirmou. "Ele me levou aos bastidores de uma corrida, me mostrou como funciona o dia a dia e também como é quando eles estão com um piloto na pista."

"Meio que tirei a inspiração dele sobre como é lidar com uma equipe", revelou. Contudo, ele diz que o personagem é uma mistura de várias pessoas que conheceu e não é necessariamente calcado no amigo.

James diz ter ficado surpreso com o trabalho que ninguém vê enquanto assiste aos carros passando em velocidades alucinantes. "A menor coisa pode fazer diferença quando você está a 320 km/h", explica. "Eles chegam a raspar os carros porque cada grama a mais pode fazer o carro chegar depois do concorrente."

Apesar de gostar de carros, ele próprio diz que não entende tanto quanto os personagens da série. "Não tenho inclinação para a mecânica, não sei consertá-los", avisou. "Também não tenho uma garagem cheia de carros, mas eu amo dirigir. Sempre que dá, eu dirijo para fazer meus shows de comédia, em vez de pegar avião."

O ator se define como um condutor "veloz e agressivo", mas jamais a ponto de fazer algo que não seja permitido, como um racha. "Não quero fazer isso com outros motoristas na estrada comigo", contou. "Isso me assustaria e ao outro motorista também. Acho que não ficaria muito bem com isso."

À vontade em mais uma comédia, ele diz o que lhe chamou a atenção especificamente nesta. "Eu nunca tinha feito antes uma comédia sobre um local de trabalho", lembrou. "Fiz uma comédia doméstica, em que eu contracenava com a minha esposa fictícia, mas aqui é um trabalho de elenco. Temos uma grande variedade de atores fenomenais e pessoas muito engraçadas."

Além de estrelar a série, ele assina também como produtor-executivo. A criação foi de Jeff Lowell, um dos roteiristas de "Two and a Half Men". "Temos uma ótima equipe de roteiristas, o que tira a pressão de mim, porque não fico sozinho tentando fazer as pessoas rirem", elogia. "Também estive próximo na montagem do elenco porque queria sentir a química que teria com os demais atores."

Ele conta que a amizade entre eles acabou passando para fora das telas. "Nós saímos para jantar e rimos muito", revela. "É difícil dizer quem é o mais divertido do elenco, porque já estive em situações em que você trabalha com alguém e a química não está lá, mas, neste caso, é como se fizéssemos isso desde sempre, o que é ótimo."

James finaliza dizendo que mesmo quem não gosta de corridas poderá se divertir com a série. "A Nascar é muito conhecida, mesmo fora dos Estados Unidos, mas mesmo que você não seja fã, no fundo se trata de uma comédia sobre esse grupo de pessoas que trabalham juntas", explica. "A diversão é derivada das pessoas. No fundo, o que estamos falando é de relacionamentos."

"PIT STOP" - ESTREIA DA 1ª TEMPORADA

Quando Nesta segunda-feira (15)

Onde Na Netflix