Keira Knightley diz que não fará cenas de sexo dirigidas por homens: 'Desconfortável'

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Keira Knightley, 35, afirmou que não fará cenas de sexo em filmes dirigidos por homens. Questionada sobre a razão pela qual costuma ter uma cláusula "sem nudez" em seus contratos de filmes, a atriz respondeu que "é parcialmente vaidade e também devido ao olhar masculino". Mãe de dois filhos, Edie, 5, e Delilah, 1, com o músico James Righton, 37, Knightley afirmou que aceitaria falar sobre as mudanças que a maternidade traz para o corpo da mulher, que definiu como "extraordinário". Ela acredita que estaria pronta a explorar o tema "como uma mulher que entenderia isso", mas só toparia o desafio se fosse dirigida por uma mulher. "Se eu estivesse fazendo uma história sobre aquela jornada de maternidade e aceitação corporal, sinto muito, mas só faria com uma cineasta", pontuou Knightley. "Não tenho uma proibição absoluta, apenas para diretores homens. Não quero que sejam aquelas cenas de sexo horríveis em que você está todo suado e todo mundo gemendo. Não estou interessada em fazer isso", explicou a atriz em entrevista ao podcast Chanel Connects. "Há momentos em que eu digo: 'sim, eu vejo completamente onde essa cena de sexo seria realmente boa neste filme e você basicamente só precisa de alguém para parecer gostosa'", disse a atriz. "Eu me sinto muito desconfortável agora sendo usada para retratar o olhar masculino neste aspecto. Portanto, podem usar outra pessoa, porque sou muito vaidosa, meu corpo já teve dois filhos e prefiro não ficar na frente de um grupo de homens nus", finalizou. Estrela da franquia "Piratas do Caribe", na qual vive Elizabeth Swann, a atriz tem entre seus papéis marcantes, dois filmes de época: "Desejo e Reparação" e "Orgulho e Preconceito". Knightley se prepara para produzir e atuar no longa inspirado na obra "The Other Typist", de Suzanne Rindell, que ainda não tem data de lançamento.