Karol Conka relata assédio em hotel carioca: 'Acabei dando na cara dele'

A cantora afirmou que os seguranças do hotel não fizeram nada e ela precisou defender as vítimas de assédio (Reprodução/ Instagram/ @karolconka)

Karol Conka usou o Instagram Stories para contar que presenciou uma situação de abuso sexual no hotel carioca Sheraton, nesta segunda-feira (11). Em uma série de vídeos postados na rede social, a cantora revelou que se ela não tivesse se manifestado e saído em defesa das duas mulheres que foram assediados por um hóspede, a segurança do hotel não teria feito nada.

“Po***, Brasil, a gente está no Sheraton, curtindo o final de trabalho pra chegarem os gringos aqui e chamarem as menina de p*** e passarem a mão nelas. É o dia inteiro, é todo dia isso, gente. Ó, gringo folgado. Agora eu acho que a medida que tinha que ser tomada pelo Sheraton é a seguinte. O cara passou a mão nas meninas, fez gesto obsceno, tira o cara do local, que está todo mundo curtindo, e vai resolver pra lá. Mas estão aqui, tranquilamente, só falta dar beijinho na testa do tarado”, contou Karol Conka.

Leia mais:
Luan Santana desembolsa R$ 17 milhões em novo jatinho
Priscila Fantin arranca suspiros ao postar foto sem roupa

A cantora também reclamou que as pessoas costumam justificar abusos do tipo usando o consumo de álcool como desculpa e revelou que ela bateu no agressor para defender as vítimas. “Pra finalizar o desfecho do gringo folgado que vem ao Brasil e acha que toda brasileira é p***, a gerencia do hotel disse levou ele pra lá, não resolveu muito, quem teve que resolver fui eu e o pessoal aqui e acabei dando na cara dele. O pior é a galera justificar essa atitude ridícula dele falando que ele está bêbado, fora de si. Esses gringos têm que aprender, e todos vocês, caras folgados, que não importa se você bebeu ou não, têm que respeitar. Quando você se cala diante de uma situação de abuso ou agressão, você é cúmplice. Então quando você vir uma situação dessa, reaja, faça alguma coisa, não fique do lado do agressor”, finalizou Karol Conka. Ao “G1”, o hotel Sheraton informou que se ofereceu para entrar em contato com autoridades e que rejeita qualquer tipo de assédio.