Kanye West diz que artistas negros são escravizados: "eu sou o novo Moisés"

Rafael Monteiro
·2 minuto de leitura
Rapper Kanye West reacts as he arrives to attend the Israeli-American designer Alber Elbaz Spring/Summer 2015 women's ready-to-wear collection for fashion house  Lanvin during Paris Fashion Week September 25, 2014.   REUTERS/Gonzalo Fuentes (FRANCE  - Tags: FASHION)
Kanye West REUTERS/Gonzalo Fuentes (FRANCE - Tags: FASHION)

Kanye West apareceu em novo desabafo no Twitter nesta segunda-feira (14). Dessa vez, o alvo do rapper foram as gravadoras e a indústria musical em geral, que "escravizariam" os artistas negros. Para tentar convencer os seguidores que sabe como resolver o problema, o estadunidense se comparou a um personagem bíblico.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"Eu preciso ver os contratos de todos na Universal e Sony. Eu não vou assistir meu povo ser escravizado. Estou colocando minha vida em risco pelo meu povo. A indústria da música e a NBA são navios negreiros modernos. Eu sou o novo Moisés", disse o rapper, referindo-se ao homem que, segundo a bíblia, libertou o povo de Israel da escravidão no Antigo Egito.

Leia também

Reforçando a sua convicção religiosa, Kanye pediu união entre artistas negros. "Não sou irmão da indústria, não me importo. Estou a serviço de Cristo. Precisamos da cura mundial. Sinto falta dos meus irmãos, me recuso a discutir com homens negros nos rótulos que nós não possuímos, nem mesmo o Twitter", falou.

Na mesma noite, o rapper ainda deu a entender que está disposto a fazer as pazes com antigos desafetos. "Vamos parar de matar uns aos outros, vamos mostrar a Deus que somos o povo de Deus. Meu ego leva o melhor de mim também. Deus não nos mede pelo dinheiro em seu reino, vamos nos amar. Eu amo meus irmãos e sinto falta dos meus amigos", disse ainda.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube