Justin Bieber vende direitos de suas músicas por US$ 200 milhões

O cantor canadense Justin Bieber vendeu os direitos de seu catálogo musical à Hipgnosis por US$ 200 milhões, seguindo o caminho de artistas como Bob Dylan e Bruce Springsteen, informaram a empresa e uma fonte ligada ao caso.

O "Wall Street Journal" havia informado em dezembro que o artista estava cedendo seus direitos por cerca de 200 milhões de dólares, valor confirmado à AFP nesta terça-feira (24) por uma fonte próxima ao caso.

"A Hipgnosis adquiriu todas as participações de Justin Bieber em seus direitos de lançamento (inclusive a participação do autor nas apresentações), gravações master e direitos relacionados a todo o seu catálogo", disse a Hipgnosis, empresa de gerenciamento que já possui os direitos musicais da banda Red Hot Chili Peppers, sem confirmar o valor.

O repertório inclui mais de 290 músicas lançadas antes de 31 de dezembro de 2021, entre eles seus maiores sucessos "Baby", "Sorry" e "Love Yourself".

Segundo outra fonte ligada ao caso, que confirma uma informação da revista "Variety", a Universal continuará, no entanto, gerenciando o catálogo do cantor, que tem seis discos de platina (1 milhão de cópias vendidas) ou multi-platina (vários milhões). A corporação também irá manter a posse dos direitos de gravação das canções (ou direitos master), segundo a fonte.

Bieber soma mais de 30 bilhões de reproduções no Spotify. "O impacto de Justin Bieber na cultura mundial nos últimos 14 anos foi excepcional", disse o fundador e diretor-geral da Hipgnosis, Merck Mercuriadis, ex-empresário de Elton John.

O acordo é o mais recente em uma longa lista de compras de direitos de autor, direitos de lançamento do catálogo de artista e direitos autorais, que se tornaram ativos valiosos principalmente com a revolução do streaming.

Além do streaming musical, sociedades como a Hipgnosis monetizam seus catálogos em plataformas mais recentes, como TikTok e Roblox.

A compra fazia parte de uma associação da Hipgnosis com a empresa de gestão financeira Blackstone, que anunciou, no fim de 2021, um investimento de US$ 1 bilhão para continuar comprando música. David Bowie, Tina Turner e Leonard Cohen participaram de operações semelhantes.

Aos 28 anos, "Justin Bieber é um dos artistas musicais mais vendidos de todos os tempos", orgulha-se a Hipgnosis. A venda ocorre em um momento difícil para o cantor, devido a problemas de saúde.

mdo-tu/arb/dga/ms/rpr/lb