Justin Bieber: entenda o que é a síndrome de Ramsay Hunt

Justin Bieber (Foto: REUTERS/Mario Anzuoni)
Justin Bieber (Foto: REUTERS/Mario Anzuoni)

O cantor Justin Bieber anunciou recentemente por meio das redes sociais que foi diagnosticado com a síndrome de Ramsay Hunt, o que paralisou metade do rosto do artista. Para seguir com o tratamento, ele teve de adiar os shows de sua turnê e cancelar sua agenda de compromissos. Mas afinal, o que é a síndrome?

Em entrevista ao Yahoo, Carolina Therezo Galliano, neurologista do Hospital Santa Paula (SP), explicou que a síndrome acontece quando o vírus varicela-zoster, o mesmo causador da catapora, é reativado e acaba afetando um nervo perto do ouvido, provocando paralisia facial em uma metade do rosto.

"Quando a pessoa pega catapora, os sintomas melhoram, mas o vírus pode permanecer adormecido [em um nervo]. Momentos de estresse, físico ou emocional, e a baixa imunidade podem reativá-lo. Dessa forma, todas as pessoas que já tiveram catapora podem desenvolver a síndrome, principalmente as que têm a imunidade comprometida", diz.

A síndrome não pode ser transmitida de uma pessoa para outra.

Principais sintomas

  • Perda da capacidade de movimentar os músculos de uma metade do rosto;

  • Perda da sensibilidade local da pele;

  • Dor intensa no ouvido;

  • Pequenas bolhas na região da orelha;

  • Vermelhidão próxima ao lábio;

  • Vertigem.

O diagnóstico

O diagnóstico da síndrome de Ramsay Hunt é clínico, feito com base nos sintomas e no exame físico. Ao perceber os sintomas, o ideal é procurar um médico, como um neurologista ou otorrinolaringologista, o mais rápido possível.

Também ao Yahoo, o neurologista da rede de hospitais São Camilo (SP), Paulo Nakano, afirmou que, em geral, os pacientes têm uma boa recuperação. Além disso, lembrou que quanto mais rápido for o diagnóstico e o tratamento, menos chances de ficar alguma sequela, como a própria paralisação dos músculos do rosto.

Tratamento

O tratamento principal é realizado com antivirais, como o aciclovir, e corticoides para reduzir a inflamação.

Os especialistas também pedem atenção para o cuidado e proteção dos olhos ao diagnosticar a síndrome.

"O paciente fica com dificuldade para piscar, que é um mecanismo de proteção da córnea, prejudicando a lubrificação da área e, assim, deixando a visão embaçada, por exemplo", diz Nakano.

Por isso, médicos tendem a indicar colírios para os pacientes que não têm o fechamento completo do olho.