Justiça nega liminar em favor de Klara Castanho contra Antonia Fontenelle

*Arquivo* RIO DE JANEIRO, RJ, 25.02.2020 - A atriz e youtuber Antonia Fontenelle. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)
*Arquivo* RIO DE JANEIRO, RJ, 25.02.2020 - A atriz e youtuber Antonia Fontenelle. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

SÃO PAULO, SP - RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A atriz Klara Castanho, 21, teve uma derrota na Justiça em processo movido contra a youtuber Antonia Fontenelle, 49, no caso em que ela falou abertamente na internet sobre o parto e a adoção do filho da atriz após um estupro.

Klara queria que o discurso em vídeo de Fontenelle sobre ela fosse retirado das redes sociais. Porém, em decisão da juíza Flávia de Almeida Viveiros de Castro da 6ª Vara Cível da Regional da Barra da Tijuca, ficou definido que "não se pode censurar um discurso, por mais que com ele não concordemos. Isso, entretanto, não livra aquele que publica e emite opinião ofensiva de ser responsabilizado pelo que divulgou". O caso também foi retirado de segredo de Justiça.

Fontenelle fez um vídeo para comemorar o resultado. "Meu coração fica preenchido de esperança quando vejo um juiz fazendo justiça, sendo imparcial. É bonito de ver. Eu te ofereci ajuda, Klara. Você só aceita ajuda de quem te pede para me processar. Me coloco à disposição da Justiça para explicar os motivos que me levaram a ser ríspida com esse caso mesmo sem citar o nome dessa moça", afirmou.

Na visão da youtuber, Klara fez uma carta aberta apontando um problema, mas não tem se colocado à disposição para resolver o transtorno. "Você quer dinheiro? Não citei seu nome, mas agora estou citando, pois está me processando. Nada vai mudar o que já foi feito", rebateu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos