Justiça espanhola quer julgar cantora Shakira por fraude fiscal

·1 minuto de leitura
Shakira durante evento em Davos

MADRI (Reuters) - Um juiz espanhol diz ter "evidências suficientes" para que a cantora pop Shakira enfrente um julgamento por fraude fiscal, conforme mostrou um documento da Justiça espanhola divulgado nesta quinta-feira. 

O magistrado Marco Jesus Juberias fechou uma investigação de pré-julgamento sobre acusações feitas por procuradores de que a cantora não teria cumprido o pagamento de 14,5 milhões de euros em imposto de renda devido entre os anos de 2012 e 2014. Esta é uma etapa preliminar antes que um julgamento seja estabelecido. 

Leia também:

"Os documentos (...) anexados ao processo são evidências suficientes de delitos para que os procedimentos continuem", afirmou o juiz no documento. 

Embora os procuradores digam que a cantora vivia na região da Catalunha durante os anos em questão, os representantes da artista argumentam que ela não vivia na Espanha até o ano de 2015, e que desde então, cumpriu todas as suas obrigações fiscais. 

Os representantes de Shakira na Espanha disseram em um comunicado enviado por e-mail na quinta-feira que o documento da Justiça era "um passo esperado no processo" e que a equipe jurídica da cantora "continua confiante, colabora totalmente com o judiciário e não vai mais comentar a questão". 

A cantora de 44 anos e o zagueiro do Barcelona Gerard Piqué estão juntos desde 2011 e têm dois filhos. 

  (Reportagem de Emma Pinedo) 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos