Justiça bloqueia contas de Monark nas redes sociais depois de apoio a golpistas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O apresentador e youtuber Bruno Monteiro Aiub, o Monark, teve seus perfis nas redes sociais retidos nesta sexta-feira (13). As contas no Twitter e no Instagram não estão disponíveis no momento, exibindo no lugar o aviso de que elas não aparecem no Brasil "por decisão judicial".

O bloqueio das páginas acontece ao mesmo tempo das contas do deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG), que informa o mesmo status no Twitter.

A decisão acontece poucos dias depois de Monark gerar revolta na internet ao manifestar apoio a bolsonaristas golpistas que invadiram a sede do STF, o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto no último domingo (9). Na ocasião, o ex-integrante do podcast Flow chegou a questionar se "ninguém tinha simpatia" pelos cidadãos de bem presos em Brasília, por conta da idade avançada.

Em novembro, o YouTube desativou o canal do apresentador por conta de uma decisão judicial, tomada com base em ordem do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na ocasião das últimas retenções, Monark tinha 1,4 milhões de seguidores no Twitter e 618 mil seguidores no Instagram, com ambos os perfis verificados pelas plataformas.