Just Jaeckin, diretor de "Emmanuelle", morre aos 82 anos

O cineasta e fotógrafo francês Just Jaeckin, conhecido principalmente pelo filme erótico "Emmanuelle", faleceu na terça-feira (6) aos 82 anos, anunciou seu agente à AFP nesta quarta-feira.

"Just Jaeckin, o diretor de 'Emmanuelle' com Sylvia Kristel, morreu em 6 de setembro na Bretanha devido a uma longa doença, aos 82 anos (...) Morreu ao lado de sua esposa Anne, escultora, e de sua filha Julia, fotógrafa", afirmou o agente em um comunicado.

O filme, que estreou em 1974 e teve um grande sucesso internacional, conta as aventuras sexuais de uma jovem na Ásia.

"Emmanuelle" foi o filme de maior bilheteria na França em 1974, com quase nove milhões de espectadores, e permaneceu em cartaz por 13 anos em um cinema de Paris.

Fenômeno social, o longa-metragem foi assistido nos cinemas por dezenas de milhões de espectadores, um número ainda maior quando considerados os outros meios de distribuição.

"Emmanuelle" foi uma adaptação de um best-seller erótico de mesmo nome, escrito por Emmanuelle Arsan em 1959.

O produtor Yves Rousset-Rouard decidiu confiar o projeto a um jovem diretor e escolheu Just Jaeckin, fotógrafo sem experiência como cineasta.

Just Jaeckin dirigiu mais dois filmes de alto teor sexual, "A História de O" e "O Amante de Lady Chatterley", de novo com Sylvia Kristel.

Nascido em 1940 em Vichy (região central da França), Just Jaeckin era proprietário, ao lado da esposa, de uma galeria de arte em Paris onde exibiam basicamente suas próprias esculturas e pinturas.

yk/may/sp/jz/mar/fp