Juliette rebate fala xenofóbica de Fontenelle: "Tire seu preconceito do caminho"

·2 minuto de leitura
Juliette rebateu Fontenelle após xenofobia (Foto: Reprodução/Instagram)
Juliette rebateu Fontenelle após xenofobia (Foto: Reprodução/Instagram)

Juliette Freire rebateu Antônia Fontenelle após a youtuber se dirigir ao DJ Ivis, que agrediu a ex-mulher, como "Paraíba". A fala xenofóbica repercutiu nas redes sociais e a youtuber minimizou alegando ter usado apenas uma "força de expressão". Juliette, que nasceu em Campina Grande, não gostou do que viu e exigiu respeito.

"Não é força de expressão, é xenofobia. Não existe 'ser Paraíba' e 'fazer paraibada'. Existe ser PARAIBANA/O, o que sou com muito orgulho. Tire seu preconceito do caminho, que vamos passar com a nossa cultura e não vamos tolerar atitudes machistas e xenofóbicas de lugar algum", publicou a campeã do 'BBB 21' no Twitter.

Leia também:

Em um vídeo no Instagram, Juliette continuou falando sobre o assunto. "Essa não é a primeira vez que eu escuto alguém usar o termo Paraíba de forma pejorativa. Paraíba é o estado da Paraíba. Se quer usar um adjetivo ruim, use agressor, criminoso. Ah, foi sem maldade. Pouco importa. Isso machuca", completou.

Na postagem, Antônia Fontenelle criticava o comportamento de DJ Ivis, que nasceu em Santa Rita, na Paraíba. "Esses Paraíbas fazem um pouquinho de sucesso e acham que podem tudo. Amanhã vou contatar as autoridades do Ceará para entender por que esse cretino não foi preso", afirmou.

Após a enxurrada de críticas, Fontenelle reafirmou o que havia dito. "Já tentaram me acusar de xenofobia, não cola (...) Paraíba eu me refiro a quem faz paraibada. Pode ser sulista, nordestino, o que for. Se fizer paraibada... é uma força de expressão", justificou.

A treta começou após Pamella Holanda divulgar imagens registradas pela câmera de segurança de sua casa no mês de março. Ela aparece sendo agredida pelo DJ Ivis com tapas, socos e chutes. Horas depois, o músico confirmou as agressões, mas alegou que as imagens foram cortadas. Ele completou que Pamella tinha problemas psicológicos, ameaçava tirar a própria vida e também o agredia e chantageava.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos