Após polêmica de plágio, EP de Juliette bate recorde de pré-save

·1 minuto de leitura
Juliette está lançando o EP com seu nome (Foto: Reprodução / Instagram @juliette)
Juliette está lançando o EP com seu nome (Foto: Reprodução / Instagram @juliette)

Juliette está contando os dias, as horas, para divulgar seu primeiro trabalho como cantora. O EP que leva seu nome contará com seis faixas e já chega unindo polêmica e recorde.

Segundo dados compartilhados pela Virgin Music Brasil, gravadora que está cuidando da carreira musical da paraibana, o álbum teve mais de 600 mil pré-save em pouco mais de 24 horas. O recorde anterior era de “Doce 22”, de Luísa Sonza.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Leia também:

A artista comentou nas redes sociais sobre o trabalho que chega às plataformas horas antes do lançamento de outros artistas. “A música sempre foi o meu refúgio, ela me leva a lugares lindos… Aqui estou eu! Meu EP estará disponível amanhã em todas as plataformas de streaming”, comentou no Instagram.

No registro ela mostrava a segunda capa do trabalho assinada por Giovanni Bianco, já que a primeira foi duramente acusada de plagiar a imagem do single “Indestrutível”, de Pabllo Vittar. “Chegou a hora de assumir a minha melhor faceta. Conheçam a capa do meu sonho!”, avisou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos