Juliana Paes se posiciona sobre goleiro Bruno e lança campanha "meu ídolo não é feminicida"

***arquivo***SAO PAULO, SP, BRASIL, 04.06.18 22h Juliana Paes. Coquetel de entrega do Premio APCA no Teatro Sergio Cardoso. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Indignada com a possibilidade de contratação do goleiro Bruno pelo clube baiano Fluminense de Feira de Santana, Juliana Paes, 40, decidiu tornar pública sua opinião sobre o caso.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

A atriz, que se disse "defensora da causa da violência contra a mulher", lançou nesta sexta-feira (9) a hashtag "Meu ídolo não é feminicida", junto de um texto em seu Instagram. Paes escreveu que foi comovida pelo vídeo de Jéssica Senra sobre o caso, que foi o que a influenciou a fazer a declaração.

"Jéssica Senra me surpreendeu e me comoveu com a sua coragem, ousadia e inteligência ao defender seu posicionamento contra um clube de futebol que desejava contratar o goleiro Bruno, condenado por um crime bárbaro de assassinato à mãe de seu filho", disse na mensagem.

Senra discursou ao vivo no Jornal Meio Dia, da TV Bahia, filiada da Rede Globo, sobre o possível contratação de Bruno. Em apoio à jornalista, a atriz disse estar "muito orgulhosa" e convidou as amigas Déborah Secco, Maria Joana, Agatha Moreira, Sabrina Sato e  Julianne Trevisol a assistirem ao vídeo. 

O time baiano voltou atrás em sua decisão, tamanha pressão da torcida. Bruno foi acusado de matar a mãe de seu filho, Eliza Samudio, e o caso se tornou um dos maiores assassinatos de repercussão nacional. Ainda sem data de estreia, ele virará série da Rede Globo, dirigida por Amora Moutner e estrelada por Vanessa Giácomo, no papel de Samudio.