Juliana Paes é acusada de demitir funcionária afastada com depressão

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Juliana Paes durante festival nos Estados Unidos em 2020 (Foto: Michael Loccisano/Getty Images)
Juliana Paes durante festival nos Estados Unidos em 2020 (Foto: Michael Loccisano/Getty Images)

Após trabalhar na casa de Juliana Paes por 11 anos, a cozinheira Adriana das Graças afirma que foi demitida pela atriz quando precisou se afastar do trabalho para cuidar de um quadro grave de depressão.

Em entrevista à Fabia Oliveira, colunista do iG, Adriana disse que uma discussão com outra funcionária da atriz, que trabalhava como babá, em novembro do último ano fez com que ela tentasse o suícidio. Ela chegou a pedir um carro de aplicativo para a Ponte Rio-Niterói, mas o motorista mudou o caminho ao ver o estado da cozinheira, parando em umhospital psquiátrico em Piedade, na Zona Norte do Rio.

Adriana ficou internada no hospital, onde teve várias crises, e pediu para continuar o tratamento em casa, esbarrando em um problema. “Os remédios eram caros e estava sem receber, esperando o INSS começar os pagamentos, o que só aconteceu em fevereiro”, afirmou Adriana.

A cozinheira tentou voltar ao trabalho após o último dia de licença, em 7 de julho deste ano, mas recebeu a notícia do assistente de Juliana que tinha sido desligada e que o contador faria o processo da rescisão de contrato.

Nas redes sociais, Adriana disse que chegou a conversar com Juliana Paes após o desabafo inicial, mas que a atriz teria "jogado na sua cara" as vezes em que a ajudou.

Ainda ao iG, a assessoria de Juliana disse que a acusação de Adriana não procede e que este não seria o motivo do desligamento.

Confira o comunicado da assessoria de Juliana Paes:

“A assessoria de imprensa da atriz Juliana Paes comunica que a acusação feita pela Sra. Adriana das Graças não procede. No último mês de julho, aconteceu, de fato, o desligamento da colaboradora. Juliana e família sempre foram cuidadosos e respeitosos com as questões de cunho pessoal que Adriana passou no período e este jamais seria o motivo para o fim do contrato. Juliana manteve Adriana trabalhando durante anos em tratamento da doença e indo além de suas obrigações como empregadora com ajuda médica e também financeira. A dispensa se deu por outros motivos e foi feita dentro da lei, garantindo todos os direitos à ex-colaboradora. No mais, Juliana não irá se pronunciar novamente sobre o caso”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos