Juju Salimeni lidera disputa de mulheres na busca por musa fitness

FERNANDA PEREIRA NEVES
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 23.01.2018 - A musa fitness Juju Salimeni, 33. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Correr, nadar, saltar, rastejar na lama e carregar muito peso. Esses são alguns dos desafios que 24 mulheres de vários lugares do país enfrentarão no novo reality show do canal E!, que será comandando pela musa fitness Juju Salimeni, 33. 

"Ninguém nunca viu tanta mulher junta fazendo coisas que nem homens fazem. Meu marido veio aqui e disse que desistiria na primeira prova. Mas a gente sabe que mulher é mais forte. Principalmente aqui, na cabeça", afirma a modelo, que também é rainha de bateria da X-9 Paulistana. 

Juju conta que a ideia do Juju Boot Camp nasceu há cerca de dois anos. De lá para cá, foi um ano para desenvolver o formato, os desafios, o prêmio, e mais um ano até a definição da data de lançamento, que acontecerá nesta segunda-feira (2), às 22h, com episódio duplo. Serão 13 episódios, sempre às segundas.

Para ela, cada detalhe do programa é baseado em sua vida, como os treinamentos pesados, a dieta regrada e os cuidados com cabelo e maquiagem. Mas, para apimentar as coisas, as competidoras estarão confinadas numa espécie de acampamento, com poucos recursos. 

Para complicar, o programa foi gravado em fevereiro do ano passado, em um período em que os dias na Grande SP alternavam entre calor intenso e temporais. O local, que foi visitado pelo F5, às margens da represa Guarapiranga, deverá ser utilizado para a segunda temporada, já confirmada e em produção.

"A ideia é criar uma influenciadora fitness, com personalidade, força física e psicológica", afirma Juju, que fez questão de opinar sobre cada prova: "Eu testava muito e sempre me perguntava 'será que está pesado? Não, vamos pôr mais'", brinca ela, ao recordar os treinos de força. 

Apesar disso, a apresentadora afirma que todo tipo de mulher é bem-vinda ao Juju Boot Camp. Segundo ela, o programa reuniu vários perfis, com mulheres de idades variadas, raças diferentes e de todos os lugares do Brasil, "então está uma mistura bem legal. Tem de tudo." 

Mas essa primeira temporada acabou reunindo sim muitas mulheres já familiarizadas com o mundo fitness. Apesar de ter uma terapeuta, uma maquiadora, uma policial militar e até uma jogadora do Corinthians, a grande maioria já era praticante de musculação e até fisiculturismo. 

Juju afirma que, apesar de ser uma competição, as participantes mostraram muita união e empatia durante as gravações e diz que o que mais atrapalhou não foi a dificuldade das provas, mas, sim, a saudade de que algumas sentiam de casa. Uma chegou até a pedir para sair do reality. 

Para ajudar as meninas havia, não apenas Juju, mas também suas ajudantes: a empresária Naty Graciano e a personal trainner Keila Costa. "Eu me sentia o capitão Nascimento, mas eu era meio mole. Às vezes elas [suas ajudantes] eram mais duras do que eu", revela a apresentadora. 

As competidoras ainda tinham a presença de um psicólogo e de um médico, além de um ex-militar para acompanhar os desafios. Segundo Juju, não era possível saber o que aconteceria ou quem venceria cada prova, e nos bastidores a torcida era grande para cada uma das participantes: "Quando começa, isso vira uma torcida de futebol, todo mundo assistindo enlouquecidamente, emocionado." 

E a visibilidade que as meninas ganham no programa deve ser mesmo o principal prêmio, já que o reality não prevê, pelo menos nessa primeira temporada, premiação em dinheiro. A ideia é dar a elas suporte de carreira, com o patrocínio de academia, suplementos e clínica de estética.

Já para Juju, que estreou na TV em 2009, no Pânico (Rede TV!), o reality pode ser um passo para outros projetos. Além da segunda temporada, a apresentadora afirma que pensa em outro projeto de transformação, "no estilo do Revenge Body de Khloé Kardashian", quem sabe?

MUDANÇA AOS 15

O primeiro episódio de Juju Boot Camp começa não com as competidoras, mas com a própria Juju, ao mostrar a sua transformação, da menina magrela que sofria bullying até a musa fitness, referência para mulheres que querem o corpo forte e sarado. 

Ao F5, a modelo e apresentadora afirma que a mudança começou quando ainda tinha 15 anos e procurou uma academia pela primeira vez. Antes disso, ela já tinha passado em médicos para buscar uma forma de engordar, dar forma a seu corpo. 

"Ali parece que eu fiz uma virada, entrei de cabeça, porque era uma coisa que eu realmente queria mudar. E comecei a aprender treinos, comer corretamente e, ao longo do tempo, a gente vai aprimorando, entendendo melhor", recorda. 

Juju conta que na época havia poucas mulheres nas academias e pouca informação, como há hoje por causa da internet. "Eu tive que batalhar muito até saber o que era bom para mim, pro meu corpo, o que dá resultado, a dieta que é boa, foram muitos anos para eu ter resultado."

"Aí, quando entrei na televisão, eu já tinha um corpo mais musculoso e isso chamou a atenção, porque na época não tinha tantas meninas assim. Então, várias meninas queriam saber o que eu tinha feito, o que acabou me deixando em evidência nesse meio."

"Hoje eu vivo disso. Dieta muito certa, uma disciplina muito grande. Eu e meu marido [Felipe Franco] não faltamos nos treinos --faça chuva, faça sol, faça neve--, não importa aonde a gente esteja no mundo. Nossa rotina é assim, é nossa prioridade sempre, então isso é natural", afirma.