Juiz arquiva ação contra Nirvana de jovem fotografado bebê no álbum 'Nevermind'

·1 min de leitura
Spencer Elden foi fotografado em 1991, aos quatro meses de idade, nu em uma piscina, tentando agarrar uma nota de um dólar presa em um anzol, na que se tornaria uma das capas de disco mais famosas de todos os tempos (AFP/Sébastien VUAGNAT) (Sébastien VUAGNAT)

A ação do americano, cuja foto nu quando era um bebê na capa do álbum "Nevermind", do Nirvana, foi arquivada por um juiz federal da Califórnia, segundo documentos judiciais.

O juiz arquivou o caso na segunda-feira porque a defesa do demandante, Spencer Elden, não respondeu a tempo a um pedido apresentado em dezembro pelos advogados da banda de rock para descartar a ação por considerá-la infundada.

O juiz deu a Elden um último prazo, até 13 de janeiro de 2022, para apresentar um novo processo.

Seu advogado, Robert Lewis, disse em um comunicado enviado à AFP que o farão "muito em breve".

"Confiamos em que Spencer (Elden) consiga avançar com este caso", disse.

Elden foi fotografado em 1991, aos quatro meses de idade, nu em uma piscina, e tentando alcançar uma nota de um dólar presa em um anzol, na que se tornaria uma das capas de discos mais famosas de todos os tempos.

Mas nem Elden, nem seus tutores legais "assinaram um documento autorizando o uso de fotos de Spencer ou de sua imagem" e tampouco receberam compensação financeira alguma por seu uso.

O álbum vendeu 30 milhões de cópias. Os pais de Elden receberam 200 dólares cada pela foto do filho.

mdo-arb/bgs/elg/dl/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos