Jovem negra dá resposta perfeita a usuário que insultou seu tom de pele no Twitter

Mimi Mbah deu a resposta perfeita a um troll que insultou a cor da sua pele [Foto: Instagram/dopelike_mimi]

Uma aspirante a modelo conquistou a Internet após responder a um usuário racista que disse no Twitter que ela seria mais atraente se sua pele fosse “mais clara”.

É triste perceber que essa questão de cor ainda exista em 2017. Embora para a maioria de nós os tons de pele diferentes sejam algo comum, uma minoria pequena, e de mente fechada, ainda tem alguma coisa a dizer sobre o assunto. Felizmente as pessoas não irão deixar os preconceituosos vencerem. Pergunte a Mimi Mbah.

A estudante de 19 anos é originalmente de Camarões, mas atualmente vive em Maryland, Estados Unidos, onde persegue seu sonho de se tornar modelo. Algumas de suas fotos publicadas no Instagram foram compartilhadas recentemente no Twitter pelo perfil @_AFRICANS_, e ela estava incrível nas imagens.

Ainda que a maioria das pessoas tivesse apenas elogios para Mimi e suas fotos maravilhosas, um usuário, particularmente desagradável, sentiu a necessidade de compartilhar a sua opinião insultando a cor de pele da jovem.


“[Se] ela fosse mais clara, seria maravilhosa,” escreveu ele.

Mimi estava pronta para lidar com a situação com muita classe e autoconfiança.

“Não, obrigada, eu não trocaria a cor da minha pele por nada no mundo,” ela respondeu e recebeu uma rodada de aplausos na rede social. “Ainda sou maravilhosa”.

Em poucas horas a resposta de Mimi havia sido compartilhada milhares de vezes, além de ter recebido 57 mil curtidas e centenas de mensagens de apoio.

“Ela teve muita classe, eu teria ficado louco,” escreveu outro usuário.

“A sua pele é perfeita… ele é inseguro,” disse outro.

Muitos não conseguiam acreditar que, em 2017, ainda estejamos lidando com incidentes como este.

“Ainda há pessoas com esta mentalidade?” perguntou uma mulher.


Pronto, parei de postar fotos com este biquíni.

Embora a estudante universitária tenha ficado decepcionada com o comentário cheio de ódio a respeito do tom da sua pele, é triste perceber que ela não ficou surpresa.

Felizmente, Mimi sempre teve muita autoconfiança.

“Eu costumava ficar triste pelas coisas que me tornaram quem eu sou hoje, e posso definitivamente dizer que agora aprendi a abraçar o amor-próprio e a apreciar a pele que habito,” disse ela ao Elite Daily.


Agora, Mimi espera que a atenção que sua publicação recebeu a ajude a aumentar a consciência de que o colorismo ainda existe.

Ela disse ao BuzzFeed News: “Agora eu sinto que tenho uma espécie de plataforma que quero usar para falar sobre coisas como esta e dar conselhos para outras mulheres de pele escura que estejam passando por situações semelhantes, e provavelmente culpando a si mesmas por isso… Eu queria que as pessoas vissem que o problema da cor ainda é real”.

Mimi tem uma mensagem para outras mulheres negras que sejam vítimas de comentários dolorosos sobre a cor da sua pele: “Apesar do que os outros possam dizer, você é linda e deve se sentir confiante em sua própria pele,” ela disse ao Elite Daily.

Marie Claire Dorking
Yahoo Style UK