Jovem afirma ter sido demitida por ir trabalhar sem sutiã

Reprodução/Facebook Kate Hannah

O machismo segue prejudicando a vida de muitas mulheres, principalmente quando se trata do ambiente de trabalho. Uma jovem inglesa alega ter perdido o emprego apenas por não ter usado sutiã em um dia de trabalho.

Kate Hannah, de 21 anos, era funcionária de um bar e ao aparecer sem a lingerie por baixo da blusa, sofreu assédio de funcionários e ouviu comentários desagradáveis. Ao reportar o ocorrido aos chefes, ela foi informada que não deveria voltar a trabalhar se não usasse a peça.

Confira a tradução de seu relato publicado no Facebook:

Reprodução/Facebook Kate Hannah

“Eu acabei de chegar em casa após ser demitida do meu trabalho por não usar sutiã. Ontem um comentário sexual inapropriado foi feito a mim pelo irmão de minha gerente, e na presença dela. Me senti desconfortável, objetificada e chocada que isso aconteceu.

Infelizmente ela lidou com a situação me dizendo que não estava autorizada a comparecer ao trabalho novamente a não ser que estivesse de sutiã. Isso me foi dito em frente a três outros membros da equipe e de clientes. Isso me deixou envergonhada e completamente boquiaberta que a culpa de eu ter sido sexualmente assediada no trabalho foi colocada em mim. Ela me chamou de estúpida, tonta e exagerada quando eu disse que eu estava chateada.

Estou completamente enojada com a falta de profissionalismo e a evidente falta de respeito pelo meu direito como mulher de vestir o que deixa minha personalidade confortável. Ninguém NUNCA deveria sentir a necessidade de se esconder para ficar longe de comentários e comportamentos sexuais indesejados. Me sinto muito triste”.

O bar negou a acusação e afirmou que se preocupa em garantir que nenhum funcionário sofra assédio no ambiente de trabalho.