José Padilha, de "Tropa de Elite", se arrepende de apoio a Moro: "Fui idiota"

NEW YORK, NY - NOVEMBER 10:  DirectorJosé Padilha attends the Variety screening of
José Padilha em evento de divulgação do segundo "Tropa de Elite" em Nova York, em 2011 (Foto: Theo Wargo/WireImage)

Resumo da notícia:

  • José Padilha, diretor de "Tropa de Elite", se arrepende de ter apoiado Sergio Moro

  • "Fui um idiota", lamentou o cineasta

  • Padilha ainda revelou que se afastou de Wagner Moura por motivos políticos

José Padilha, diretor dos filmes "Tropa de Elite", se arrepende de ter apoiado Sergio Moro (União Brasil) e a Operação Lava Jato. Na série "O Mecanismo" (2018), exibida na Netflix, o juiz e ex-ministro da Justiça foi retratado por ele como herói contra a corrupção brasileira.

"O cara se associou aos milicianos, aos mafiosos, é inacreditável essa trajetória. Realmente, eu fui um idiota de ter acreditado em Sergio Moro", disse Padilha em entrevista recente à revista Veja.

"Ele não iria trabalhar para um presidente sem pesquisar um pouco sobre a vida dele. Em suma, eu fui naïve. Fui ingênuo. Mas não só eu, um monte de gente caiu na mesma ilusão", complementou.

Padilha revelou ainda na entrevista que se afastou de Wagner Moura, intérprete de Capitão Nascimento na sua franquia de maior sucesso, por causa de diferenças políticas.

"Os dois estavam errados, na minha opinião. Mas é uma burrice você criar picuinha e estresse com um amigo por divergências em torno de política. Eu dou meu braço a torcer, e digo aqui: Wagner, você tinha toda a razão sobre a Lava-Jato. Sem problema nenhum", reconheceu o diretor.

Por fim, Padilha ainda revelou que votará em Lula, candidato do Partido dos Trabalhadores à presidência, em um possível segundo turno contra Jair Bolsonaro (PL). "Voto nele sem pestanejar. Pois não adianta viver no mundo ideal, abstrato, descolado do que ocorre. A escolha está dada para o brasileiro", finalizou.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo: