José de Abreu relembra quando foi preso pela ditadura com foto: 'Nunca mais'

José de Abreu lembra foto na ditadura (Foto: Reprodução/Instagram @josedeabreu)

Engajado em política e crítico diário do governo de Jair Bolsonaro (PSL), José de Abreu usou suas redes sociais neste domingo (31) para lembrar o momento em que foi preso e fichado pela ditadura militar no Brasil, no período de 1964 a 1985.

Receba no seu Whatsapp as novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais)

Ao lado da hashtag ‘Ditadura nunca mais’, ele escreve a legenda: “Auto explicativo”.

Ele já havia falado em outras ocasiões sobre sua prisão. “Há 50 anos eu fui preso pela ditadura. Meu crime? Ser universitário e participar do congresso da entidade estudantil. Ditadura, ao contrário do que dizem os fascistas, não prendia só “bandidos”. Prendeu todo tipo de pessoa. Era só um vizinho não gostar de você, um telefonema”, disse ele na época.

Leia Mais: José de Abreu alfineta Regina Duarte: ‘Tenho medo dela’

Apoiador histórico do PT, o ator José de Abreu, se proclamou presidente do Brasil nas redes sociais, inclusive, foi recebido com euforia pelos fãs ao desembarcar no Rio de Janeir no dia 25 de fevereiro. Em uma série de publicações no Twitter, ele diz que segue o exemplo do líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, que se declarou presidente interino da Venezuela, no dia 23 de janeiro.

Sob o grito de “É o presidente! É o presidente!”, o ator segurava um exemplar da Constituição Federal de 1988.

“A partir de hoje sou o autodeclarado Presidente do Brasil. Igual fizeram na Venezuela. Lula está nomeado chefe da Casa Civil, militar e religiosa do Brasil”, escreveu o ator na época.

Após o anúncio, internautas fizeram montagens de fotos de Abreu com uma faixa de presidente do Brasil. O ator também nomeou vários ministros para o seu governo, como Jean Wyllys para a pasta da Saúde. “Só ele poderá curar o preconceito que hoje impera no país”, escreveu Abreu. Com medo de ameaças, Wylls decidiu no início deste ano abrir mão do seu mandato como deputado federal.