José Dumont será substituído por Jackson Antunes em 'Todas as Flores'

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP - O ator José Dumont durante a entrega do 8º Prêmio Fiesp/Sesi-SP do cinema paulista. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP - O ator José Dumont durante a entrega do 8º Prêmio Fiesp/Sesi-SP do cinema paulista. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Jackson Antunes, 62, foi escalado para o papel que José Dumont, 72, faria em "Todas as Flores". Com a substituição definida, Antunes deve começar a gravar em breve a novela, que tem previsão de estrear em outubro no Globoplay.

Dumont faria o papel de Galo, um explorador de menores, na trama de João Emanuel Carneiro. Ele já havia começado a gravar como o personagem, que atua diretamente no núcleo da protagonista Zoé, interpretada por Regina Casé, aliciando miseráveis na rua para enviar a uma fazenda de reprodução humana

A Globo afastou o ator logo depois de pipocarem as primeiras notícias de que ele havia sido preso em flagrante por possuir imagens de cunho sexual envolvendo crianças. "Diante dos fatos noticiados, a Globo tomou a decisão de retirá-lo da novela", disse a emissora em nota.

"A suspeição de pedofilia é grave", prossegue o texto. "Nenhum comportamento abusivo e criminoso é tolerado pela empresa, ainda que ocorra na vida pessoal dos contratados e de terceiros que com ela tenham qualquer relação."

José Dumont foi preso na última quinta-feira (15) pela Polícia Civil do Rio pelo crime de armazenamento de imagens de sexo envolvendo crianças. O crime é previsto no artigo 241-B do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Dumont já era alvo de investigação em inquérito na Dcav (Delegacia da Criança e Adolescente Vítima), pelo crime de estupro de vulnerável. Segundo a polícia, um advogado o acompanhou durante todo o procedimento na delegacia.

Paraibano, o ator iniciou sua história profissional no teatro, nos anos 1970, e no final daquela década deu início a uma longa e premiada trajetória no cinema. Um de seus primeiros trabalhos foi em "Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia" (1977), de Hector Babenco, clássico do cinema nacional.

Seu currículo inclui novelas e séries em emissoras como Globo, Record e na extinta TV Manchete. O trabalho mais recente do ator na TV foi na novela "Nos Tempos do Imperador" (Globo, 2021).