Jornalista é demitido do "Melhor da Tarde" após fake news sobre família de Gugu

Cátia Fonseca e Aaron Tura no "Melhor da Tarde". Foto: reprodução/Band

Colunista do programa “Melhor da Tarde”, Aaron Tura foi demitido da Band um dia depois de ser acusado publicamente por Esther Rocha, assessora de Gugu Liberato, de criar uma notícia falsa envolvendo a família do apresentador. O jornalista também se envolveu em polêmica esta semana com Isis Valverde: ele é o responsável pelo site que publicou manchete sensacionalista a respeito de uma foto da atriz, que aparecia amamentando o filho.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Segundo o “Notícias da TV”, a demissão foi motivada por um texto publicado no site “TV Foco” que anunciava: “Roberto Cabrini faz descoberta avassaladora na morte de Gugu e é ameaçado pela família: ‘A verdade vai aparecer’”.

Leia também:

Esther reclamou que nunca foi procurada para dar o posicionamento da família, que preferiu não expor na televisão o local onde aconteceu o acidente que provocou a morte de Gugu. “Esse TV Foco é uma lama. É uma vergonha para o jornalismo de celebridades. Um caça-cliques com chamadas escandalosas”, afirmou a assessora.

Os áudios da mensagem foram parar nas redes sociais, e Aaron, integrante do “Melhor da Tarde” desde março de 2018, foi demitido por Rodrigo Riccó, diretor do programa e marido da apresentadora Catia Fonseca.

“O Grupo Bandeirantes de Comunicação confirma o desligamento de Aaron Tura após dois anos de trabalho no Melhor da Tarde. Os programas já gravados para janeiro por conta das férias de Catia Fonseca continuarão contando com a participação do colunista”, disse o comunicado da emissora.

Na última quarta (11), o “TV Foco” precisou se retratar diante da repercussão do episódio da foto de Isis, que publicou uma foto amamentando Rael e convidava o público para assistir à novela “Amor de Mãe”. Ela viu seu nome envolvido na manchete “Isis Valverde mostra os peitos em foto íntima e faz grande anúncio: ‘Hoje tem’”. Depois de críticas de anônimos e de famosos, como a atriz e apresentadora Tatá Werneck, Aaron Tura se manifestou.

“O TV Foco reconheceu o título impróprio e por isso decidiu mudar totalmente o conteúdo postado. Entendemos a repercussão do caso e ressaltamos que o TV Foco não compactua com nenhuma forma de sexualização da maternidade”, escreveu.

No entanto, alguns artistas, vítimas de outras notícias falsas do site, chamaram a atenção para o fato de que não se tratou de caso isolado. A apresentadora Maisa Silva, as cantoras Luisa Sonza e Marília Mendonça e o humorista Whindersson Nunes foram alguns dos que criticaram duramente a postura de Tura.