Jornalista da Globonews pede respeito à população LGBTQIA+

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornalista Marcelo Cosme, da GloboNews, aproveitou o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, comemorado nesta segunda-feira (28), para pedir respeito aos gays, lésbicas e transexuais.

Ao vivo no Globonews em Pauta, ele contou que não foi fácil contar para a família e para os amigos e até mesmo entender que é gay e nasceu assim.

"Mas cada um sabe das suas dores, dos seus sofrimentos e hoje eu faço isso novamente aqui e não mais apenas por mim, mas por todos os LGBTQIA+ que ainda sofrem com exclusão, com violência em casa, na rua, no trabalho, são atacados nas redes sociais", disse.

Após a morte do ator Paulo Gustavo, o jornalista contou sobre a importância do artista para que ele se assumisse para a família. No filme "Minha mãe é uma peça", Paulo Gustavo aborda a história de um jovem gay que é aceito pela família.

"Sim, eu sou gay", disse Cosme nesta segunda. "Mas eu sou um gay com privilégios e tenho que reconhecer isso. Sou um homem branco, tenho família que me acolhe, construi uma carreira que entendo que é de sucesso, tenho um trabalho que me respeita e me dá essa segurança de estar aqui sendo quem eu sou, de falar para você que sou gay".

Para ele, o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+ vai continuar sendo importante até que os direitos sejam iguais e que a violência acabe.

"É o básico, meu amigo, minha amiga. Somos todos, eu, você, seres humanos e o que a gente está querendo é apenas o respeito", afirmou.

Em novembro de 2020, o jornalista foi vítima de ofensas homofóbicas, racistas e xenofóbicas nas redes sociais. Ele divulgou as mensagens que recebeu e disse que não poderia deixar o assunto passar batido.

"Nao e mimimi", afirmou. "E disso que falamos todos os dias. Sao ameaças, ataques, ofensas, desrespeito. E sabemos que homofobia, racismo e xenofobia sao crimes. Infelizmente recebo esse tipo de mensagem direta. Nao aceitarei!!!"

Em uma live no Instagram, Cosme contou que namora um médico e que se relacionou com um homem pela primeira vez quando tinha 28 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos