'Jornada eterna', diz Demi Lovato sobre explorar identidade de gênero

·2 minuto de leitura
Demi Lovato credit:Bang Showbiz
Demi Lovato credit:Bang Showbiz

Demi Lovato acredita que pode passar a vida inteira experimentando com sua identidade de gênero.

A estrela de 28 anos - que passou a se identificar como pessoa não binária, ou seja, alguém que não limita seu gênero a masculino ou feminino - explicou que não imagina viver uma fase em que daria por encerrada a sua jornada de autodescoberta.

"Definitivamente, acho que é um processo eterno. Posso, em um dado momento, passar a me identificar como trans. Eu não sei como isso seria para mim. E pode haver um momento em que eu me identifique como pessoa não binária e com a não conformidade de gênero para o resto da minha vida. Ou talvez haja um período, quando eu envelhecer, que passe a me identificar como mulher, não sei como essas coisas são, mas para mim, neste momento atual, é assim que me identifico. E tenho a sensação de que nunca mais vou voltar para um lado ou para o outro, mas apenas manter a escolha livre e aberta, simplesmente sou uma pessoa muito fluida, e isso se manifesta na forma como me expresso também", explicou.

Demi acrescentou que a pandemia COVID-19, bem como o término de seu relacionamento com Max Ehrich, foram fatores decisivos para o seu processo de autoaceitação.

"No início, em março de 2020, eu estava começando a me identificar como pessoa não binária. E então conheci alguém e entrei nessa relação heterossexual, e foi ótimo, mas me levou a ignorar todas as partes de mim que eu achava que não eram aceitáveis para meu parceiro na época, que acabou se tornando meu noivo. Refletindo agora, a dissolução desse relacionamento foi, na verdade, a melhor coisa que me aconteceu, por causa do que isso iniciou. Eu tive a oportunidade de andar com minhas próprias pernas, sem precisar que outra pessoa me validasse ou me aceitasse. Quando dei adeus a esse relacionamento, também disse adeus a tudo que estava me impedindo de ser minha versão mais autêntica. E eu realmente comecei a me identificar como pessoa não binária para amigos e familiares ainda no final do ano passado. E sim, foi a ruptura com todas as coisas que me impediram de me identificar como a pessoa que sou hoje", finalizou Demi.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos