Vitória de Jojo em 'A Fazenda 12' fortalece ano de representatividade nos realities

·2 minuto de leitura

Uma das favoritas do público, Jojo Todynho foi consagrada a vencedora de ‘A Fazenda 12’ nesta quinta-feira (17), e fortalece um ano marcado por vitórias de participantes negros em realities brasileiros. A funkeira protagonizou diversas discussões sobre racismo e preconceito dentro da casa, e chegou a ter uma briga feia com Biel e mandar o cantor estudar após ele acusá-la de “racismo inverso”.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus e-mails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

A vitória de Jojo levantou também outras questões com os demais confinados tirando sarro da artista por ser gorda e periférica. Biel causou polêmica quando comparou a funkeira com Mirella, afirmando que ninguém sentiria desejo por Jojo na casa. “Você acha que a Jojo fica feliz em ver a Mirella linda no palco? A música da Jojo tocou, todo mundo cantou, a da Mirella ninguém cantou, mas a Mirella brilhou. Ela não precisa ter uma música estourada. Tacou a bunda para cima e para baixo, os homens tudo babando. E a Jojo? Causaria isso em alguém aqui dentro?", disse o cantor.

Além da vitória de Jojo, ‘A Fazenda 12’ trouxe o protagonismo de Lidi, eliminada na reta final do programa após protagonizar muitas brigas e memes. Até então o reality da Record nunca tinha coroado um vencedor negro, e em 2019 causou polêmica quando um funcionário de ‘A Fazenda 11’ chamou a participante Sabrina Paiva de “macaco”.

2020 também foi um ano importante para o ‘BBB’, que em sua vigésima edição coroou a médica Thelma Assis. Thelminha foi responsável por muitos momentos de militância dentro da casa, e teve diversas discussões sobre racismo estrutural e preconceito com os demais participantes. Um de seus principais parceiros dentro da casa, Babu não chegou até a final mas se tornou um dos favoritos do público do reality. O ator teve várias conversas com os colegas na casa sobre ser um homem negro, gordo e periférico, e transformou seu pente garfo em um símbolo do orgulho negro quando o objeto foi ridicularizado por Ivy Moraes.

Leia também

2020 também trouxe a vitória de Marina Gregory, que ganhou o ‘The Circle Brasil’, produzido pela Netflix. Durante a experiência, Marina falou sobre sua experiência como mulher negra, gorda e moradora do subúrbio carioca. No fim de abril, Alma Thomas foi a grande campeã da segunda temporada do ‘The Four Brasil’ com 50,58% dos votos.

Em outubro, Kauê Penna venceu a quinta temporada do ‘The Voice Kids’ com apenas 14 anos, e falou que a experiência foi surreal para um garoto vindo de São João de Meriti. Em dezembro, foi a vez de Victor Alves vencer o ‘The Voice Brasil 2020’ sob a mentoria da cantora Iza.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos