Johnny Rotten, do Sex Pistols, perde batalha legal sobre músicas em série de TV

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Johnny Rotten, do Sex Pistols, em apresentação no festival de Azkena, em Vitoria
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

LONDRES (Reuters) - John Lydon, ex-vocalista do Sex Pistols, perdeu nesta segunda-feira sua batalha legal para impedir que outros membros usem músicas da banda em uma série de televisão em planejamento sobre a ascensão do grupo de punk rock que sacudiu o Reino Unido e o mundo nos anos 1970.

Um juiz da Alta Corte da Inglaterra determinou que Lydon, que cantava na banda com o pseudônimo Johnny Rotten, pode ser voto vencido nos termos de um acordo que os músicos acertaram em 1998.

O guitarrista Steve Jones e o baterista Paul Cook iniciaram o processo para obrigar Lydon, de 65 anos, a permitir que canções gravadas pelo Sex Pistols sejam usadas na série, que é baseada nas lembranças de Jones e está sendo dirigida por Danny Boyle, cujos filmes incluem "Quem Quer Ser um Milionário?"

O juiz rejeitou as alegações do advogado de Lydon, segundo o qual o voto majoritário reduziu o cantor a "uma espécie de estado servil", e disse que o caso é "relativamente claro".

A série chamada "Pistol", que está sendo desenvolvida pela Disney, está programada para estrear no ano que vem.

Em abril, Lydon afirmou ao jornal Sunday Times que foi excluído do projeto e disse: "Se você me encurralar como um rato, saltarei na sua garganta. Estou enfrentando algumas corporações aqui que querem tomar conta."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos