Johnny Depp vai apelar de veredito de caso de difamação contra The Sun

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O astro de Hollywood Johnny Depp, 57, pedirá permissão nesta quinta-feira (18) para apelar de sua derrota contra o jornal britânico The Sun, que o apresentou como um marido violento com sua ex-esposa Amber Heard, 34. Em novembro de 2020, Depp perdeu processo por difamação que movia contra o News Group Newspapers (NGN), empresa editora do jornal The Sun. A ação, levada ao Tribunal Superior de Londres, tem origem em uma manchete de abril de 2018, na qual The Sun questionava como a autora britânica J.K. Rowling poderia aceitar um "espancador de mulheres" no filme "Animais Fantásticos". Foram três semanas de audiência. Com base nas declarações da atriz, o jornal The Sun mencionou 14 episódios de violência doméstica que o ator desmentiu veementemente. A atriz de "Aquaman" relatou anos de violência "física e psicológica", acusações negadas por Johnny Depp. Na época, o juiz da Alta Corte, Andrew Nicol, determinou que Depp agrediu violentamente Amber Heard durante o relacionamento tempestuoso de cinco anos do casal, fazendo-a temer pela própria vida em certas ocasiões. "O reclamante [Depp] não obteve sucesso em sua ação por difamação [...] Os réus [The Sun e a News Group Newspapers] mostraram que eles usaram palavras substancialmente verdadeiras na publicação". "Eu descobri que a grande maioria das alegadas agressões à Sra. Heard pelo Sr. Depp foram provadas dentro do padrão civil", completou o juiz. Para ele, foram as alegações da ex-mulher que causaram um efeito negativo na carreira de Depp, e não a notícia publicada pelo Sun. Por isso, para o juiz, não se tratava de uma notícia "caça-clique". "Concluí que a grande maioria das supostas agressões do senhor Depp contra a senhorita Heard foram provadas", disse Nicol no parecer de novembro. A decisão veio depois de três semanas de audiências nas quais o tribunal ouviu acusações e contra-acusações impactantes de Depp e Heard sobre rompantes de violência que um acusa o outro de ter tido. Mais tarde, os advogados de Depp disseram que o veredito é tão falho que seria ridículo ele não apelar. Eles disseram ser "perturbador" que o juiz tenha se fiado no depoimento de Heard e rejeitado os indícios de policiais, seu ex-assistente e outras testemunhas que eles disseram terem minado os indícios de Heard. Nesta quinta (18), a equipe legal de Depp pedirá permissão para apelar e se basear em indícios adicionais. A audiência, que se espera durar cerca de duas horas, será transmitida ao vivo no canal de YouTube do Tribunal de Apelações.