Johnny Depp segue caminho de Amber Heard e também recorre de decisão de tribunal

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Parece que a batalha judicial entre Johnny Depp e Amber Heard ganhou um novo capítulo. Nesta sexta-feira (22), o ator entrou com um recurso no processo de difamação movido pela ex-mulher. A nova solicitação aconteceu no dia seguinte do requerimento da atriz sobre a decisão final do processo multimilionário que a condenou por difamação contra o astro de Hollywood.

"O autor e o réu John C. Depp II, através de seu advogado, apela para o tribunal de apelações da Virgínia de todas as decisões adversas e da ordem de julgamento final deste tribunal de circuito emitido em 24 de junho de 2022", dizem os documentos entregues ao tribunal de Fairfax, no estado da Vírginia, Estados Unidos.

Após seis semanas de julgamento, Depp foi condenado a pagar US$ 2 milhões para ex-mulher por declarações difamatórias. A atriz também acabou sendo punida e terá que indenizá-lo em US$ 10 milhões. Só que a defesa de Amber pediu para que o julgamento fosse anulado.

"Acreditamos que o tribunal cometeu erros que impediram um veredito justo e consistente com a Primeira Emenda", disse um porta-voz de Heard em comunicado sobre a apelação. "Portanto, estamos recorrendo da sentença. Embora percebamos que o pedido de hoje acenderá as fogueiras do Twitter, há medidas que precisamos tomar para garantir justiça e equidade", concluiu o advogado sem explicar os fundamentos do recurso.

"O júri ouviu as extensas evidências apresentadas durante o julgamento de seis semanas e chegou a um veredicto claro e unânime de que a própria acusada difamou Depp, em várias instâncias. Continuamos confiantes no nosso caso, este veredicto permanecerá", disse a defesa de Depp em nota enviada ao site americano Deadline.

No mês passado, Heard participou de uma entrevista também no Deadline e mostrou documentos médicos que "representavam anos de explicações em tempo real do que estava acontecendo", segundo ela. Os documentos têm relatos desde 2011, quando os dois se conheceram. A atriz e Depp oficializaram o namoro em 2012 e casara três anos depois. Eles se divorciaram em 2016.

"Há um diário de anos de anotações que remontam a 2011, desde o início do meu relacionamento, tiradas pelo meu médico, a quem eu estava denunciando o abuso", explicou a atriz. Nos trechos apresentados ao programa, existem anotações que, em 2012, segundo o médico, Depp "bateu nela, jogou-a contra uma parede e ameaçou matá-la".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos