Johnny Depp fica em baixa, mas deve ser descartado após perder caso como "espancador de esposa"

Por Jill Serjeant
·2 minuto de leitura

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) - A derrota de Johnny Depp em uma batalha legal por difamação em Londres pode ser a gota d'água para uma carreira em declínio como grande estrela de cinema, mas muito do dano já foi feito, disseram observadores de Hollywood nesta segunda-feira.

Depp, 57, mais conhecido como o arrogante Jack Sparrow na franquia "Piratas do Caribe", processou um tablóide britânico que o rotulou como "espancador de esposa" durante seu tempestuoso relacionamento com sua ex-mulher, a atriz Amber Heard.

Depp disse ao tribunal que nunca foi violento com sua ex-mulher e seus advogados descreveram a decisão como "perversa e desconcertante", e que seria ridículo para ele não apelar.

Matthew Belloni, ex-diretor editorial da Hollywood Reporter, disse que os detalhes sórdidos do casamento de curta duração foram divulgados com tanta frequência nos últimos anos que o veredicto de Londres provavelmente teve pouco impacto na indústria.

“Há uma sensação em Hollywood de que Johnny Depp é uma marca contaminada e seu domínio das bilheterias nos anos 2000 chegou ao fim”, afirmou Belloni.

Depp frequentemente interpretou personagens incomuns e tem um exército de fãs usando hashtags em mídias sociais como #JusticeForJohnnyDepp (Justiça por Johnny Depp).

Mas incidentes como os que foram descritos no julgamento acabaram em desacordo com os filmes familiares de Depp, como as franquias "Piratas" e "Animais Fantásticos".

"Acho que este é o último prego no caixão da marca de Johnny Depp", disse o especialista em marcas de celebridades Jeetendr Sehdev. "O veredicto não se alinha com essa imagem."

A Disney, que está trabalhando na retomada da franquia "Piratas do Caribe", não respondeu às perguntas nesta segunda-feira sobre o futuro de Depp. O produtor Jerry Bruckheimer disse em uma entrevista em maio que não estava claro qual seria o papel de Depp em um sexto filme.

A escalação de Depp como o vilão Gellert Grindelwald em "Animais Fantásticos" já havia causado polêmica em 2017. Mas ele está a bordo para uma terceira aparição na franquia da Warner Bros. que começou a ser filmada no mês passado. A Warner Bros. não respondeu a um pedido de comentário nesta segunda-feira.

Depp também é o rosto das fragrâncias masculinas da grife Dior. A Dior não respondeu a um pedido de comentário sobre seu futuro relacionamento com o ator.

Belloni disse que, embora os estúdios de Hollywood "não estejam mais clamando para entrar no negócio de Depp", a carreira do ator está longe do fim.