Jogo de videogame pode reduzir risco de demência, diz estudo

Divulgação

A medida que envelhecemos, certas tecnologias são deixadas para trás. Mas segundo estudo recente, é bom prestar atenção no computador, mais especificamente em jogos online.

A pesquisa realizada pela Universidade do Sul da Flórida descobriu que um game pode reduzir em 29% o risco de demência e é o primeiro a prevenir a condição. Indivíduos que realizaram apenas 15 sessões do jogo ao longo de 10 anos apresentaram apenas 5.9% de chance de desenvolver o transtorno, o que significa que quanto mais a pessoa jogar, menor será o risco.

Leia mais: Restaurante contrata garçonetes com demência para clientes receberem pratos surpresa

Financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, o estudo contou com 2.800 participantes com idade média de 74 anos, que tiveram que realizar um exercício de treinamento cerebral batizado de “Dupla Decisão”. O programa é propriedade da Posit Science e pode ser encontrado online no site BrainHQ.com.

Nele o jogador precisa observar um objeto no centro da tela, como um carro, por exemplo, e clicar em outro objeto que aparece no canto do vídeo. Quanto mais prática, mais rápidos e difíceis os desafios se tornam.

Leia mais: Beber champanhe todos os dias pode prevenir demência e Alzheimer, diz estudo

A proposta principal é exercitar a capacidade de mudar do cérebro e testar a habilidade de percepção, tomada de decisão, pensamento e memória. Os participantes foram separados em quatro grupos: o primeiro realizava os exercícios no computador, o segundo de forma tradicional, o terceiro de raciocínio e o último não fazia nada.

Aqueles que realizaram os exercícios no computador fizeram em torno de 10 horas de treinamento nas primeiras cinco semanas, aumentando para cerca de 18 horas ao longo de três anos. “A velocidade de treinamento de processamento resultou em um menor risco de demência ao longo do período de 10 anos de, em média, 29% em relação ao grupo de controle. Precisamos investigar qual a quantidade apropriada de treinamento para se obter os melhores resultados”, disse Jerri Edwards, autor principal do estudo.