Doria diz que Uip recomendou cloroquina a Mandetta contra Coronavírus e pede respeito aos médicos

Foto: AP Photo/Nelson Antoine

O coordenador do comitê de controle do coronavírus em São Paulo, o médico David Uip, recomendou ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a distribuição da cloroquina na rede pública do país. A informação foi dada pelo governador João Doria (PSDB) em entrevista coletiva nesta quarta-feira (08).

David Uip, curado após ter sido infectado pelo novo coronavírus, tem sofrido ataques em redes sociais por não dizer se foi ou não tratado com a cloroquina ou a hidroxicloroquina, medicamentos para malária que entrou no debate após políticos como o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), ou dos Estados Unidos, Donald Trump, defenderem seu uso para o combate à Covid-19 mesmo sem evidências científicas concretas de que ele seja efetivo.

Leia também

O cardiologista Roberto Kalil assumiu nesta quarta-feira que foi tratado com o medicamento da infecção pelo novo vírus.

Doria abriu entrevista à imprensa defendendo Uip, Kalil e também Mandetta. "Que país é esse onde o confronto através das redes sociais é feito para destruir a reputação de pessoa?", afirmou. "Atacar médicos não salva a vida de ninguém."

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O tucano também alfinetou Bolsonaro a pedir respeito aos médicos num momento de pandemia como o planeta enfrenta.

"Não foi nenhum médico no Brasil que afirmou que a gravíssima crise do coronavírus era uma gripezinha", disse o governador que também repetiu que um suposto “gabinete do ódio” é o responsável pelos ataques aos médicos nas redes sociais.

Ao final da coletiva, Doria ainda citou diretamente Bolsonaro ao pedir que o presidente respeite os profissionais da saúde que estão salvando vidas em todo o Brasil.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.