Prestes a estrear no "JN", apresentador comenta namoro com policial: "Não tenho nada a esconder"

Matheus Ribeiro e Yuri Piazzarollo. Foto: reprodução/Instagram/matheusribeirotv

Escalado para participar do rodízio de âncoras do “Jornal Nacional” em breve, o apresentador Matheus Ribeiro comentou como o público reagiu quando assumiu, no início de outubro, seu namoro com o policial militar Yuri Piazzarollo.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Em entrevista à revista “Veja”, o jornalista afirmou que leu alguns comentários preconceituosos, mas que a decisão de tornar público o relacionamento foi positiva: “Lá atrás, tinha receio de que, quando essa característica viesse a público, eu me prejudicasse. Felizmente, para minha grata surpresa, isso não ocorreu”.

Leia também:

No Instagram, Matheus publicou uma foto ao lado do namorado com a legenda “Já não sei andar só pelos caminhos, porque já não posso andar só”. Os dois estão juntos há oito meses.

“Nós nos conhecemos no Carnaval de Salvador deste ano. Yuri [Piazzarollo] é capitão da PM em Rondônia. Sempre recebi mensagens de seguidores falando sobre isso e tinha uma resposta pronta: minha vida particular não deveria ser um atrativo. Tenho o direito de me resguardar em algumas situações. Meu lado pessoal é pessoal, e ponto. O lado profissional é outra coisa”, argumentou.

Apresentador da TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás, o âncora disse que considera natural a curiosidade do público, mas algumas interações passaram do limite.

“Houve situações que eu e Yuri achamos desrespeitosas. Alguns comentários envolvendo religião, Deus, dizendo que não éramos corretos. Sou um cara que tem uma fé muito viva. É preciso respeitar a liberdade religiosa. Estou muito bem com Deus. Ao postarmos aquela foto, nós tiramos o poder de qualquer pessoa de dizer maldades. Não tenho nada a esconder de ninguém. Isso me aliviou”, afirmou.

No dia 9 de novembro, Matheus irá apresentar o "JN" ao lado de Larissa Pereira, âncora da TV Cabo Branco, da Paraíba, como parte das comemorações do aniversário de 50 anos do “JN”.