Jean Paulo Campos relembra amparo psicológico para estrelar "Carrossel"

Jean Paulo Campos se orgulha de ser conhecido com o Cirilo de "Carrossel" após mais de uma década do trabalho. Com temas delicados para um elenco infantil, a novela apresentava frequentemente racismo na trama.

Na época, o ator tinha apenas 9 anos de idade e protagonizava cenas fortes sobre o preconceito que ainda é uma realidade marcante na vida de um garoto negro.

Amparo psicológico

Ao Yahoo Entrevista, o ator conta se havia algum amparo do SBT para lidar com o enredo que não poupava abordagens chocantes, mas que refletiam a realidade.

"Foi uma responsabilidade muito grande para uma criança ter que trazer esses temas da forma com que 'Carrossel' abordou. A gente tinha um acompanhamento muito grande de psicólogos, porque é muito importante. Tanto para o adulto, muito mais para uma criança, porque são coisas que podem impactar na vida inteira", declara. "Sinto que a gente fez um bom trabalho e uma boa coisa para a sociedade", completa.

Transição natural

Questionado sobre o processo de amadurecer sua imagem na mídia, Jean Paulo não demonstra preocupação em se afirmar como adulto. "Eu não foco tanto em desvincular a coisa do infantil para o adulto. Uma hora, eu vou acabar perdendo a carinha de criança e não vai ter muito jeito. Vai ser uma coisa mais natural. Quanto mais eu vou crescendo, mais eu vou pegar personagens que são mais adultos", reflete.

Passado de orgulho

Ele ainda garante que não se incomoda em ser lembrado por um papel da infância e pontua o reconhecimento gradual além do Cirilo. "Para mim, é um prazer muito grande ser reconhecido como Cirilo. Mas agora o pessoal reconhece bastante como Jean também. Essa fase de transição está sendo muito importante para mim e muito diferente também", conclui.