Janja samba na posse de Lula em show dedicado a Elza Soares com Martinho da Vila

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 30.11.2022 - A primeira-dama do país, Janja da Silva. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 30.11.2022 - A primeira-dama do país, Janja da Silva. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Jards Macalé homenageou Pelé, Garrincha, Lula e Janja ao cantar "O Sol Nascerá" em mais um show do Festival do Futuro, que também foi dedicado à Elza Soares. A cantora, morta no ano passado, dá nome a um dos palcos.

"Amanhã Vai Ser Outro Dia" é outra apresentação a reunir uma série de artistas na posse de Lula, com participações nomes como Maria Rita, Teresa Cristina e Martinho da Vila. A primeira-dama sambou no palco quando os artistas cantavam o samba "Aquarela Brasileira", clássico do Império Serrano.

Antes, subiram no palco Gal Costa Chico César, Otto, Geraldo Azevedo, Tulipa Ruiz, entre outros, num show que arrematou o clima de redenção da posse de Lula e com falhas técnicas que voltaram a acontecer.

Dessa vez, o som do microfone de Delacruz, Romero Ferro e Zélia Duncan falharam, e os dois primeiros tiveram que retornar ao palco depois.

Duncan ironizou a falha, e disse que "não desiste nunca". A cantora celebrou a comunidade LGBTQIA+ ao cantar "Toda A Forma de Amor" e chamou Teresa Cristina de volta ao palco para homenagear Elza Soares.

"Um salve para todos os artista que tiveram coragem de falar de política para um momento tão difícil do Brasil", disse Cristina no palco.

Renegado também dedicou sua participação à Soares ao cantar "A Carne", e foi um dos artistas a dar o tom de manifestações contra o racismo e de celebração da população negra.

Martinho da Vila arrematou o show com "Canta, Canta Minha Gente", num clima festivo com os outros artistas subindo no palco. Janja agradeceu ao público no final da apresentação. "A alegria tomou posse e não vai mais sair", afirmou.