Janaina Paschoal vai ao MP pedir o uso de cloroquina em São Paulo

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Brazilian jurist Janaina Paschoal, co-author of the complaint against President Dilma Rousseff, attends a sesion of the Senate's Impeachment Special Committee in Brasilia, on April 28, 2016. Rousseff's case was sent to the Senate by the lower house after an overwhelming vote against her on April 17. She is accused of illegal government accounting maneuvers, but says she has not committed an impeachment-worthy crime. / AFP / EVARISTO SA        (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Janaina Paschoal tem um posicionamento criticado por entidades médicas (Foto: Getty Images)

As deputadas estaduais do PSL de São Paulo, Janaina Paschoal e Letícia Aguiar, pediram ao Ministério Público de São Paulo que recomendem às 645 cidades do estado o protocolo do Ministério da Saúde - que orienta médicos a receitarem cloroquina e hidroxicloroquina para pacientes com o novo coronavírus.

Esse protocolo foi publicado em maio e também recomenda o uso da azitromicina após o surgimento dos primeiros sintomas.

Leia também

A recomendação gerou protestos do Conselho Nacional de Saúde e da SBI Sociedade Brasileira de Infectologia, que alegam falta de comprovação científica sobre a eficácia desses medicamentos contra a doença.

A ideia de recorrer ao MP partiu de Letícia Aguiar. Ela recebeu apoio de Janaína, que já havia recorrido, sem sucesso, ao governador João Doria (PSDB), à Secretaria Estadual de Saúde e ao Conselho de Secretários Estaduais sobre essa pauta.

No dia 13 de julho, elas encaminharam um ofício ao MP com base em uma petição feita por dois promotores de de Paulínia, a 120 km da capital paulista.