Jake Gyllenhaal explora dinâmica familiar e novos terrenos em "Mundo Estranho"

Gabrielle Union, Jake Gyllenhaal e Jaboukie Young-White em estreia de "Mundo Estranho" em Londres

Por Hanna Rantala

LONDRES (Reuters) - O novo filme de animação da Disney "Mundo Estranho" é um filme de ação e aventura com temas universais e a família no centro, diz sua estrela Jake Gyllenhaal.

Gyllenhaal dubla Searcher Clade, um fazendeiro que cresceu na sombra de seu pai, um grande explorador, e abriu um caminho muito diferente para si mesmo. Uma emergência ambiental que ameaça suas plantações força Searcher, agora ele próprio pai, a embarcar em uma missão em um mundo distante e estranho.

"Os temas que mais ressoaram em mim foram comunicação e família, como as gerações sentem que sabem mais do que a anterior e a posterior", disse Gyllenhaal, de 41 anos, à Reuters na estreia do filme em Londres.

"Sinto que quando nos abrimos e ficamos vulneráveis, podemos realmente aprender uns com os outros. Sei que é uma ideia simples, mas dentro da família torna-se muito complexa."

Searcher é acompanhado na jornada por seu filho adolescente gay, Ethan (Jaboukie Young-White), e sua esposa, Meridian (Gabrielle Union). Union disse que se sentiu atraída pelo projeto pela oportunidade "como mãe de um filho LGBTQIA, mostrando uma família feliz e amorosa que realmente abraça seu filho".

"Mundo Estranho", que será lançado globalmente em 23 de novembro, foi dirigido pelo vencedor do Oscar Don Hall e escrito e codirigido por Qui Nguyen.

"É uma carta de amor para nossos filhos, para nossos pais. Definitivamente, somos filhos de homens fortes e também somos pais de crianças muito desagradáveis. Com esses poderes combinados, sabíamos que tínhamos os recursos para contar uma aventura muito engraçada e comovente", disse Nguyen.

(Reportagem de Hanna Rantala)